quarta-feira, 20 de maio de 2015

Armadilhas

Eu abri toda a casa pra te esperar 
enfeitei as janelas do coração 
quem mandou eu me arder nesse fogo assim? 
Não valeu: quase nada sobrou de mim 

Iludir 
é uma coisa que fazes bem 
humilhar e trair fazes bem melhor 
Há um porém: armadilhas não são fiéis 
podem até te trair e engatar teus pés 

Deixa estar 
que das cinzas vou renascer 
te ofuscar mais que o brilho do próprio sol 
o amanhã quem dispõe ao seu modo é Deus 
e só Deus sabe atar, desatar seus nós 

Vai te impor um castigo atroz 
(quem trair vai ficar a sós) 

vais gritar de perder a voz 
(e virar o seu próprio algoz) 

flutuar numa dor feroz 
feito a casca de uma noz 

e se desenrolar, após, 
fio a fio que nem retrós 

pelo abismo de uma foz 
sem ninguém segurar-lhe o cós 

vai voar, vai sumir, veloz 
pelos céus como um albatroz 

** 
CD: "Divino Samba Meu" 
Dona Inah 
ARMADILHAS 
Composição: Ataulfo Alves/Hermínio Bello de Carvalho

Nenhum comentário:

Aplicada a conhecer e entender de Cinema

Então... há algum tempo eu ando incomodada com o meu pouco conhecimento sobre cinema aliada a uma péssima memória dos filmes que assisto. Co...