Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Fala aí, minha gente!

As atividades decorísticas nas casas das amigas não param e, graças a Deus, elas sempre lembram de mim nessas horas! (E eu AMO dar meus pitacos quando é este o assunto!). Já aviso: o post está ENORME! Todas as imagens foram extraídas do Pinterest.

Vamos lá. Laiane e Luciano irão se mudar para a casa nova onde escolheram que viverão um ninho de amor e paz. Laiane é aquela que já me pediu para falar sobre organização de sapatos, e inspirações em roxo, lilás e rosa. Na hora de escolher as cortinas, os critérios que ela me apontou foram:

  1. Caiba no orçamento;
  2. Possa ser lavável em casa;
  3. Seja linda, igual a eles (isso ela não falou, mas não custa elogiar as amigas!);
Outras coisas importantes que ela disse: nos quartos ela precisa de escuridão para dormir. Na sala ela não falou nada, mas imagino o quanto seria desagradável ficar brigando com a iluminação sendo projetada na tv bem na hora que o Lu esteja vendo meu Timão batendo no São Paulo dele, de goleada, ou na hora que a Lai esteja vendo aqueles programas ótimos de culinária pra elaborar nossas comidinhas de farra.

Bem, vamos lá! Existem muitos estilos de cortina. Vou enumerar as mais conhecidas, já sabendo que a Laiane optou por não rebaixar o teto com gesso em virtude do pé-direito não ser muito alto. Sendo assim, já descartamos o primeiro estilo de cortina que eu vou mostrar, apenas a título de ilustração, e para não deixá-la de fora:

  • Cortinas cujo início é escondido pelo gesso que rebaixa o teto:






Tem ainda a opção de fazer esse "caixotinho" no contorno da janela. Uma das funções disso é evitar que a iluminação externa invada o quarto. Particularmente, não aprecio:


_________________________________________________________________________________
  • Cortinas que são presas e "correm" por um trilho. Super tradicionais. Uma vantagem delas é que normalmente elas ficam instaladas rente ao teto, o que dá um efeito bonito e elegante. 




Esses ganchinhos amarelos me lembram minha infância. Minha mãe tirava as cortinas pra lavar e depois eu e minha irmã tínhamos que passar um tempão encaixando a cortina no trilho, por meio dessa corrediça amarela. Veja abaixo o modelo de trilho: 


_________________________________________________________________________________
  • Cortina de varão - Também muito tradicionais e muito versáteis porque são fáceis de serem removidas e lavadas. De longe, as mais práticas e que apresentam maior variação de acabamento, que se apresentam em variadas cores, metalizado ouro e prata, além madeira de todas as cores.













Esse estilo é todo em tecido e parte da cortina tem esse tipo de encaixe.

O acabamento superior pode ser em vários estilos.
 ________________________________________________________________________________




  • Cortinas "rolo" - Mais modernas, possuem as melhores opções de black out, evitando que a iluminação externa invada o ambiente. Discretas, quando enroladas/fechadas ocupam pouco espaço visual e não comprometem a decoração do ambiente:





_________________________________________________________________________________

  • Cortina "Romana" - Muito parecida com a rolo mas, quando recolhida, ela fica dobrada.





_________________________________________________________________________________


  • MISTURA DE ESTILOS
Cortina rolo debaixo do modelo em tecido com varão

Modelo em tecido com varão sobre cortina rolo de fibras naturais, com black out.



 Modelo em tecido com varão arrematando a persiana por baixo.

 Modelo em tecido correndo sobre trilhos, arrematando essa cortina rolo de fibras naturais.

Modelo de tecido com varão sobre cortina painel. (Vou ficar devendo a cortina painel, mas é só jogar no google).

Rolo sob tecido (provavelmente em trilhos)
________________________________________________________________________________


Por enquanto é só. Espero que vocês tenham gostado. Comentem!

Essa imagem aqui não tem relação com cortinas, mas achei a cara da Laiane:



BEIJOS!!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.