terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Contabilizando dias de vida

  • No último fim de semana fomos ao teatro assistir o delicioso e divertido espetáculo "Frida e Diego", de Maria Adelaide do Amaral, com Leona Cavalli e José Rubens Chachá. Para saber mais, clique aqui;
  • Terminei de ler o livro do "Vida e Proezas de Alexis Zórbas";
  • Retornei à nutricionista e o resultado na balança foram 80kg. Eliminei 4,6kg e já estou comemorando com muitas pizzas e sorvetes saladas verdes e alguns grelhados;
  • Passei um fim-de-semana muito gostoso com a Duda, sobrinha do Renato (logo, minha também) rsss;
  • Revi Pixa e Relton no carnaval.
Pérolas do novo livro que estou lendo:
  • "Por cada um que raciocina, tenho de lidar com nove orangotangos." DOM ANACLETO;
  • "Com o tempo verá que o que conta às vezes não é o que se dá, mas sim o que se cede." Fermín;
  • "Esta vida vale a pena ser vivida por três ou quatro coisas, e o resto é adubo para o campo". Fermín;
Trechos do livro "A sombra do vento" do Carlos Ruiz Zafon, que estou lendo (e amando) por sugestão da minha amiga Dricat. Eu já falei dela (neste post).

Por enquanto é só.

Beijos!

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

O valioso tempo dos maduros



Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
        Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
        Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
        Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
        Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
        Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
        As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa... Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade...
        Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
        O essencial faz a vida valer a pena.
        E para mim, basta o essencial!

Mário de Andrade

Perda de peso e resoluções de ano novo

Então... ano passado eu não estava me sentindo eu mesma em dois quesitos: leituras e ganho de peso.

Eu havia praticamente parado de ler. Não sei quantos livros li ano passado, mas não me lembro de ter concluído a leitura de nenhum. NENHUM! Isso mesmo. Nenhum. Eu me lembro de ler dois livros enormes e densos, mas não cheguei ao final de nenhum deles. Logo eu, que tinha o costume de ler um ou dois livros por mês (sem contar os livros técnicos, porque leitura por obrigação eu nem conto). 

Este ano retornei ao meu querido clube do livro (de Brasília), e mesmo sem poder participar dos encontros, ainda assim é um bom jeito de me manter conectada às minhas amigas brasilienses. Estou terminando um desses dois que li durante o ano passado (O homem e seus símbolos, de Carl Gustav Jung, que pra mim que sou "encafifada" com essa coisa de psicanálise Jungiana, símbolos, sonhos, etc) e estou terminando de ler o livro de janeiro "Vida e proezas de Alexis, Zorbás", antigamente lançado com o nome "Zorbás, o grego", de Nikos Kazantzakis. O próximo da lista é "A sombra no vento", que devo iniciar ainda esta semana. Também devo retomar o maravilhoso e provocador "Mulheres que correm com os lobos", que me fez muito bem na época em que comece a ler... tanto que só falta um pedacinho pra eu acabar. 



A segunda coisa que me incomodou MUITO foi meu ganho de peso. Calculo um prejuízo de uns 15 quilos acumulados no panceps (acho que o nome científico da coisa é circunferência abdominal), tríceps (famoso tchau-tchau), na cara (minha sogra um dia desses me disse que eu tenho cara de frigideira (a gente deixa isso pra lá, né? #sóquenão!)... e na bunda, também conhecido como "gostosura em braille" celulite! 

No carnaval eu estava assim: 1,70m - 70 kg.

#Gostosa Curvilínea!

Mas aí veio o início do namoro, comer fora de casa o tempo todo, muitas noites de vinho, queijos, restaurantes excelentes, delícias e etc... e ganhei 15 quilinhos. Como tenho 1,70m de altura, o estrago se espalhou e hoje estou assim (na verdade essa foto é de ontem, numa maluquice trilha que fiz com o meu namoradinho e o Grupo Vivendo SuperTramp):

Quase 14 kg acima do peso indicado pra minha altura. Tamanho GG (de Gata Gostosa).

Como o namorado também precisa fazer atividade física, aproveitamos e nos matriculamos numa academia pertinho de casa, desde o início de janeiro. Minha alimentação está se modificando aos poucos: pouquinho carboidrato, nada de açúcar e frituras. De vez em quando um refrigerante zero (mas eu vou eliminar!), e um doce de vez em quando (um tiquinho de nada). Não sei se estou no caminho certo. Vejo tanta gente falando tanta coisa diferente, e dando receita pra isso e pra aquilo no que se refere à alimentação, que eu decidi fazer meu caminho com a ajuda da academia, da nutricionista, de Deus e do namorado, que tem sido um anjo pra me ajudar a manter o foco e atingir minha meta. 

Falando nisso, meu peso hoje está assim:

Claro que não vou tirar aquela famosa foto 
de biquini do "antes-e-depois". Nem a pau, Juvenal!

Minha meta até 06 de dezembro de 2015: 60 quilos / Bunda durinha (porém macia) / Barriga de gente normal (daquelas que ninguém pergunta se você está grávida ou não) / Braços magros / Costa definida / Rosto fininho. Acho que já fui longe demais, né? Bora trabalhar pra isso acontecer!


Procurei alguma referência de medidas REAIS na internet e achei um site que tinha uma postagem sobre musas do carnaval, em 2011, onde achei essa moça com esse corpão pra me inspirar e me motivar. Afinal, como referência de beleza, prefiro ver uma mulher bonita do que uma bola de ferro. Essa moça aqui, ó:

E que venha músculo, e que se vá (para nunca mais voltar) a banha localizada! Xô!

Essa foto eu tirei do site de um moço. Clica aqui pra conhecer.


Por enquanto é só!


Beijos!




quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Remexendo o baú

Hoje fui fuçar um blog que eu lia antigamente e acabei encontrando este meu antigo comentário em uma postagem. O tempo passou, e o meu ideal permanece o mesmo:

"Se eu tiver que sofrer mil vezes, mil vezes vou me recuperar, e outras mil vou amar de novo. Só espero que em cada relacionamento eu viva algo novo que me acrescente um aprendizado. A vida é muito curta e eu quero aprender todos os dias, ser feliz todos os dias, amar todos os dias, ser amada todos os dias, chorar quando for o caso, e ver o sol nascer numa nova esperança. A Bíblia fala que o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. Salmo 30:5.  Aproveite a vida! ;)

1 de julho de 2011 12:39"

É isso! Vamos aproveitar a vida!

Desde o último post eu já fiz algumas coisas:

  1. Saltei de paraquedas - e essa foi uma das experiência mais LOUCAS da minha vida. Altamente recomendável pra quem está precisando ver o mundo com outros olhos, e sob outro ponto de vista!
  2. Mudei de casa e de cidade (fui morar com o namorado em Niterói);
  3. Fui à Brasília algumas vezes, onde revi meus amigos e cantei no samba de lá;
  4. Trouxe meu carro definitivamente pro Rio de Janeiro;
  5. Passei algumas horas do Reveillon na companhia da minha mãe;
  6. Passei o natal na casa da família do namorado;
  7. Fui roubada em um restaurante no Leblon;
  8. Recuperei as coisas roubadas e ainda ganhei um ipad mini na empresa;
  9. Revi minha amiga Ângela Castro. Nós nos encontramos na final da Copa do Mundo depois de quase 15 anos sem contato. E depois a revi em agosto, fazendo shows aqui no RJ com sua maravilhosa Rosa de Pedra. Conheci Tiquinha, que agora é da minha família também, como a Ângela sempre foi!;
  10. Voltei a malhar (e desta vez carreguei o gatinho pra malhar comigo);
  11. Iniciei o plano de reeducação alimentar, com acompanhamento da nutricionista;
  12. Fiz a prova pra voltar pra Escola Portátil de Música (Flauta, canto e leitura rítmica) e fui aprovada. Agora é só esperar o retorno das aulas!
Vem, 2015! Mas VEM COM TUDO!


As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...