quinta-feira, 24 de julho de 2014

Dona da alegria

Era só verdade,
Eu nem esperava
Eu nem mais chorava
Quando apareceu

Sentimento límpido
Um encontro mágico
Precisão cirúrgica
Só você e eu

Coesão enérgica
empatia ilógica
Mistura sinérgica
E a dor cedeu

O peito se desafogou
A cuca desanuviou
De treva, tensa e densa noite rompeu lindo dia
Dancei e cantei,
dona da alegria

Rio de Janeiro, 26 de maio de 2014

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...