Dona da alegria

Era só verdade,
Eu nem esperava
Eu nem mais chorava
Quando apareceu

Sentimento límpido
Um encontro mágico
Precisão cirúrgica
Só você e eu

Coesão enérgica
empatia ilógica
Mistura sinérgica
E a dor cedeu

O peito se desafogou
A cuca desanuviou
De treva, tensa e densa noite rompeu lindo dia
Dancei e cantei,
dona da alegria

Rio de Janeiro, 26 de maio de 2014

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.