quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Um disco perfeito e muita poesia

Olha só o tanto de coisa boa num disco só:




A Nossa Casa
Compositores: Arnaldo Antunes / Alice Ruiz / Paulo Tatit / João Bandeira / Celeste Moreau Antunes / Edith Derdik / Sueli Galdino

Na nossa casa amor-perfeito é mato
E o teto estrelado também tem luar
A nossa casa até parece um ninho
Vem um passarinho pra nos acordar
Na nossa casa passa um rio no meio
E o nosso leito pode ser o mar

A nossa casa é onde a gente está
A nossa casa é em todo lugar
A nossa casa é onde a gente está
A nossa casa é em todo lugar

 A nossa casa é de carne e osso
Não precisa esforço para namorar
A nossa casa não é sua nem minha
Não tem campainha pra nos visitar
A nossa casa tem varanda dentro
Tem um pé de vento para respirar

A nossa casa é onde a gente está
A nossa casa é em todo lugar
A nossa casa é onde a gente está
A nossa casa é em todo lugar

E aumenta minha vontade de morar em Paquetá!

_________________________________________________________
 
Barulho
Roque Ferreira

Fazendo tanto barulho
Você vai acordar meu orgulho
Que tanto dorme por nós
Tudo relevo e tolero
Mas já falei ‘Eu não quero
Que me levante a voz’

Apesar das divergências
Com todas as disavenças
A gente não separou
Porque meus olhos fechei
E sem rancor, perdoei
Os seus crimes de amor

Pode mentir à vontade
Eu sei que fidelidade
Não é seu forte afinal
E mesmo que eu quisesse
Ainda que eu pudesse
Não ia fazer igual

Porque só beijo quem amo
Só abraço quem gosto
Só me dou por paixão
Eu só sei amar direito
Nasci com esse defeito
No coração

Acho que foi feito por mim e eu não percebi!
_________________________________________________________


Estado de Poesia
Chico Cesar

Para viver em estado de poesia
Me entranharia nestes sertões de você
Pra me esquecer da vida que eu vivia
De cigania antes de te conhecer
De enganos livres que eu tinha porque queria
Por não saber que mais dia menos dia
Eu todo me encantaria pelo todo do seu ser

Pra misturar meia noite meio dia
E enfim saber que cantaria a cantoria
Que há tanto tempo queria
A canção do bem querer

É belo vês o amor sem anestesia
Dói de bom, arde de doce
Queima, acalma
Mata, cria
Chega tem vez que a pessoa que enamora
Se pega e chora do que ontem mesmo ria
Chega tem hora que ri de dentro pra fora
Não fica nem vai embora
É o estado de poesia

________________________________________________________

Chega, né? ;)

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Sonhos



A ciência diz que numa noite uma pessoa sonha milhares de vezes. Mas alguns sonhos que tenho são tão reais, e me deixam tão impressionada, que eu acordo, penso e relembro o que sonhei, e corro pra anotar. Algumas vezes eu consigo sentir cheiros, gostos e temperaturas que vivenciei no sonho e eles me deixam muito impactada. Ano passado, antes de mudar pro Rio, eu sonhei com diversas situações envolvendo MUITA água.

Domingo passado eu sonhei com uma forte, imensa e caudalosa cachoeira que caía do alto de um morro, no meio de uma favela. Eu estava dirigindo um bom carro, numa estrada muito bonita que circulava a tal favela e me lembro que falava pra ele repetidas vezes: "Tá vendo como ela - a cachoeira - é grande e forte? Tá vendo como a água que corre dela é muito limpa?".

Sonhei com isso e acordei determinada a sair daquela situação miserável que eu me encontrava ao lado dele, sabendo que é inadmissível uma cachoeira tão forte e limpa estar do meio de uma favela.

Hoje eu acordei me sentindo triste, mas lembrei que esta noite sonhei com dois elefantes cinzas, enormes e muito fortes, corriam, subiam, desciam... fiquei espantada com aquela energia!

Que venha força, sabedoria, pureza, persistência, amizade, companheirismo, longevidade, prosperidade, estabilidade, paz, saúde e poder!

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Atualizando

E aí? Tudo bem?

Eu estou bem. Continuo organizando minha mente, minhas emoções, meu espírito, minhas finanças.
Estou cada dia mais perto da minha liberdade e isso me dá uma sensação de alívio enorme.

Meu namoro acabou. E isso também me alivia de certa forma. Lógico que ainda sobra uma sensação de frustração gigante, especialmente quando penso não só nos erros que eu cometi, como nos erros que eu REPETI. Isso dói mais. Errar todo mundo erra, mas comportamentos repetitivos merecem
nossa atenção. Pelo menos é o que eu acho. Mas estou investigando isso e tenho consciência que eu posso melhorar. Assim como eu consigo ver onde eu errei em outras relações e não cometi as mesmas faltas nesta, imagino que a cada dia a gente vai se tornando um ser humano mais consciente de si mesmo e do mundo. Quem dera a gente fique consciente dos outros também. Conhecer a si mesma já é uma tarefa tão difícil, não é mesmo?

Saudade dele? Não mais. O que reduz em 100% meu desejo de encontrar com ele de novo e quem sabe pedir ou dar mais uma chance. Graças a Deus.

Aliás, se tem um erro que eu cometo é esse: eu não apenas dou/peço "mais uma chance", como luto por ela, mesmo quando há sinais claros que a situação está fadada à derrota. E isso acontece sempre que não há um detalhe fundamental numa relação: equidade! Entendo que os dois lados tem que estar
iguais numa relação, com igualdade de sentimentos, com igualdade de intenções, igualdade de propósitos, igualdade de valores, e muitas vezes igualdade de conceitos.


e·qui·da·de |qüi|
(latim aequitas, -atis)
substantivo feminino

1. Igualdade.
2. .Retidão na maneira de agir. = IMPARCIALIDADE
3. Reconhecimento dos direitos de cada um.
4. Justiça .reta e natural.
"equidade", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/equidade [consultado em 17-01-2014].

Falando em igualdade de conceitos, meu conceito de perdão é que PERDÃO NÃO É ESQUECIMENTO. PERDÃO É QUANDO VOCÊ ABRE MÃO DO SEU "LEGÍTIMO" DIREITO DE FAZER JUSTIÇA E SE VINGAR. Perdoe. Tire a mão.

Outra coisa que aprendi é que o perdão não significa que você vai continuar ali na relação correndo o risco de passar pela mesma situação mais uma vez. Se não há expectativa de vida diferente, pegue tudo que é seu (inclusive o que sobrou da sua identidade, alegria e amor próprio) e vá embora!

Enfim, na vida a gente bate, mas a gente também leva! Eu já bati, e também já apanhei. Doeu em mim, doeu em nós. Vida que segue, agora com mais cuidado pra não se machucar nem ferir ninguém.


Feliz 2014!

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...