Aprender de mim

Não dói menos meu coração saber que eu estava contigo só pelo medo besta de me sentir só.

Não apaga a dor, não ameniza, não melhora tampouco cura. Não traz alívio saber que eu me apeguei a ti porque você era minha falsa companhia, minha família torta, meu péssimo amigo, meu pai castrador, meu amante cruel, meu boêmio vingativo, meu professor antiquado. Não me dói menos expor teus defeitos.

Não me dói menos saber que eu preciso aprender a estar só, ser feliz comigo mesma, controlar meus desejos carnais, aprender de mim...

Não ameniza dizer que não sinto tua falta. Não ameniza saber o quanto me fazia mal. Não me esvazia de tudo que foi bom e ruim, de tudo que foi e que ficou.
Nada disso me ajuda em coisa alguma. Mas essa dor e essas lágrimas são minhas. Nascem dentro da minha alma, me sufocam...

E eu preciso chorar.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.