Ex-amor, gostaria que tu soubesse

Quantas vezes eu já prometi que nunca mais eu escreveria uma só linha a teu respeito, disparando toda essa rajada de amor e sorrisos ressentidos que eu esboço de um jeito mal feito toda vez que penso em você. Estou querendo dizer que vou bem, meu ex-amor, mas o meu conceito de bem caiu sobremaneira. Eu até acho que estou bem demais, mas satisfação é uma meta que nunca se alcança, não é mesmo? Aquilo que um dia era prioridade pra mim, amar daquele jeito delirante e principesco, foi-se embora na poeira da estrada. Ficou apenas a vontade de me jogar em cima do trabalho, seja este trabalho a música, o emprego, as novas amizades, os novos lugares, os novos sabores, os novos horizontes que hoje se apresentam.
Você também ficou pra trás, ex-amor. Não que eu tenha te substituído (e eu odeio essa frase cafona e clichê que fala sobre ser substituível ou não) mas aquele lugar que antes era teu continua vazio. As vezes eu acho que o novo amor está querendo ocupar o lugar que antes era teu, e onde eu hoje reino absoluta. Eu até queria dar esse lugar (que também é um presente) a alguém, mas não chegou ainda a hora, nem a pessoa.
Ex-amor, tanta coisa aconteceu nesse hiato de alguns anos. As vezes eu sinto vontade de fazer um diário dizendo, palavra por palavra, tudo que eu vejo, vivo, falo, como, transito, penso e sinto... Mas aí eu lembro que eu já tenho esse blog e que eu passo meses aqui sem escrever uma linha sequer, e as vezes eu também penso que mesmo que eu escrevesse todos os dias essa sinopse chatíssima sobre o quanto eu ainda mantenho você junto ao meu livro de cabeceira, você nunca veio e nunca viria aqui para nada, muito menos para ler tanta bobagem.
Meu coração não é mais aquele cachorro que caiu da mudança. Meu coração é meu, e ainda assim também é teu, com todas as reservas que a distância e o tempo podem nos proporcionar. Como eu já disse um dia: "Para sempre unidos. Para sempre separados".
Ex-amor, gostaria que tu soubesse...
__________________________________________

Este texto é mais um que eu escrevi há alguns anos atrás e ficou perdido entre meus arquivos.

Comentários