Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

Opinião

Não me irrita aquele que é do contra, nem aquele que é a favor. Me descabela aquele que, sem opinião, não se posiciona em relação a nada.

Post estilo "Frases" da Revista Caras, né? Foda-se.

Casinha nova

Imagem
Não. Eu não vou me mudar de novo, não agora! Mas eu queria. Ah... Como queria!

Ainda divido apartamento com minhas queridas Sâmara e Marcela, com as quais eu me dou muito bem, e obrigada. Mas tenho sonhado cada dia mais com o meu cantinho de volta, um lugarzinho cheiroso e colorido, só pra mim.

As imagens que eu selecionei (todas tiradas da internet) são as que mais combinam com o momento que eu estou vivendo. Cor, conforto e descontração seriam as tônicas do lugar.

Desde que cheguei ao Rio de Janeiro esqueci minha antipatia a cor laranja e tenho admirado bastante. Gosto muito desse recurso feliz de colocar cor nas paredes.


Banheirinho realizável, eu te amo! Adoro esse chão, adoro essa mesa como suporte da cuba, adoro essa luminária, adoro as paredes de tijolinho, adoro o armário de madeira e adoro principalmente o tamanho desse lugar. Quem mora em grandes cidades sabe bem o quanto é caro e raro achar um imóvel grande e bem localizado.
Tenho tanta raiva e arrependimento de ter compra…

Será?

Que neblina é essa que agora encobre a luz que outrora dourava as encostas da cidade?
Que nuvem é essa que agora embaça a sombra cabisbaixa dos teus olhos?
Será teu amor vertido por outra que teu coração não deixou segurar?
Será a ligeira esperança de um coração agora livre a te esperar?
Será descaso? Será opróbrio?
Será teu próprio peito enchendo das águas
que a ternura minha não soube lavar?

O que será essa sombria ilusão de futuro sobre o vale dos teus versos?
O que será essa espessa massa de esperança que se acinzentou?
O que será de mim tentando te ventilar?
O que será do sonho a tatear no frio escuro do dia que é e que será?
Será que conseguiremos caminhar?
Será o amor a nos procurar?

Chove.
É a tristeza da chuva a nos depurar.
É a nuvem de amor a nos desanuviar.

Será?

22/07/2013 - 16:14

Ex-amor, gostaria que tu soubesse

Quantas vezes eu já prometi que nunca mais eu escreveria uma só linha a teu respeito, disparando toda essa rajada de amor e sorrisos ressentidos que eu esboço de um jeito mal feito toda vez que penso em você. Estou querendo dizer que vou bem, meu ex-amor, mas o meu conceito de bem caiu sobremaneira. Eu até acho que estou bem demais, mas satisfação é uma meta que nunca se alcança, não é mesmo? Aquilo que um dia era prioridade pra mim, amar daquele jeito delirante e principesco, foi-se embora na poeira da estrada. Ficou apenas a vontade de me jogar em cima do trabalho, seja este trabalho a música, o emprego, as novas amizades, os novos lugares, os novos sabores, os novos horizontes que hoje se apresentam. Você também ficou pra trás, ex-amor. Não que eu tenha te substituído (e eu odeio essa frase cafona e clichê que fala sobre ser substituível ou não) mas aquele lugar que antes era teu continua vazio. As vezes eu acho que o novo amor está querendo ocupar o lugar que antes era teu, e on…