Uma pausa de mil compassos.

Estou cansada.
Estou com vontade de comer pastéis de nata com café com leite.
Estou com vontade de ficar sozinha em casa.
Estou com saudade do frio de verdade e do silêncio absoluto.
Estou com vontade de não pensar em nada.
Estou com vontade de andar sem destino em uma cidade onde eu não conheça nada,
onde ninguém me conheça.
Garçom, me veja minuto infinito de fuga, por favor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.