Se for banho, que seja de chuva. Se for choro, que seja de alegria.

E daí eu resolvi mexer aqui nos textos salvos como rascunho e resolvi postar isso. O escrevi em 28/11/2012. ;)
______________________________________________

Tem lágrima que sai do rosto
tão honesta,
tão doída,
tão cheia de razões,
tão legítima,
tão sem ruído,
tão sem rumo...
tão sem palavra.
tão cheio de justificativas,
tão quente.

Tem rosto que recebe uma lágrima,
tão cansado,
tão inexpressivo
tão sem comoção,
tão cheio de ter recebido aquele líquido quente
tão cheio de tantos outros motivos

Nem a lágrima quer sair mais
Nem o rosto que se banhar

Hora de colocar os músculos da face para sorrir.
__________________________________________
Texto finalizado e título colocado na data de hoje: 24 de janeiro de 2013.

Comentários