sábado, 15 de dezembro de 2012

O melhor presente do mundo

Um livro é uma casa enorme
repleta de janelas e portas.
Nem sempre é um lugar confortável,
ou um palácio de festas
onde não se respeita o sono
da vizinhança
ou do anfitrião.

Um livro pode ser alguém medroso
passando num corredor escuro,
ou um refúgio seguro
pra um homem em apuros
sentado á beira de uma janela estreita
observando o futuro à espreita
e escrevendo num diário uma rota de fuga.

Um livro é a porta do meu quintal
de onde vejo uma frondosa mangueira
como do seu fruto
sento seu cheiro e sabor
cuido dele com amor

Um livro é um tapete de pluma
que aproveito regaladamente...
me esparramo confortavelmente,
onde não penso em coisa alguma.

Um livro é um quadro
pintado por alguém que conhece muitas cores
insinua nele suas intenções de guerra e de paz
faz da cor comida e tato
e ainda assim
nenhuma paleta o satisfaz

Livro é patrimônio,
matrimônio,
viagem,
livramento.
Livros são flores que nunca murcham
Alimentam sonhos que não passarão jamais

Um livro é esse lugar mágico
onde tanto faz
se encontrar de vez
ou se perder demais.



Elizabeth Maia
Rio de Janeiro,
15 de dezembro de 2012.




_____________________________________

E é por isso que eu me sinto tão privilegiada ao ser presenteada com algum livro. E assim eu comemoro hoje meu aniversário de 31 anos. Ganhei da querida amiga Cibele Lanzarin o livro de poesias "Coisas no meio do caminho", de Fernanda Oliveira.

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...