sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Da série: músicas para o Reveillon

Pois é, minha gente!

Nada de "hoje é um novo dia de um novo tempo que começou!". Aqui você só vai ouvir baboseiras de réveillon se quiser. Anota aí pra botar na sua playlist da virada:



Essa música libertadora é do BELCHIOR. Anote.


Velha Roupa Colorida

Você não sente, não vê
Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
Que uma nova mudança em breve vai acontecer
O que há algum tempo era novo, jovem
Hoje é antigo
E precisamos todos rejuvenescer

Nunca mais teu pai falou: "She's leaving home"
E meteu o pé na estrada "like a Rolling Stone"
Nunca mais você buscou sua menina
Para correr no seu carro, loucura, chiclete e som
Nunca mais você saiu à rua em grupo reunido
O dedo em V, cabelo ao vento
Amor e flor, quede o cartaz?

No presente a mente, o corpo é diferente
E o passado é uma roupa que não nos serve mais

Você não sente, não vê
Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
Que uma nova mudança em breve vai acontecer
O que há algum tempo era novo, jovem
Hoje é antigo
E precisamos todos rejuvenescer

Como Poe, poeta louco americano,
Eu pergunto ao passarinho: "Blackbird, o que se faz?"
"Raven never raven never raven"
Blackbird me responde
Tudo já ficou pra trás
"Raven never raven never raven"
Assum-preto me responde
O passado nunca mais

Você não sente, não vê
Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
Que uma nova mudança em breve vai acontecer
O que há algum tempo era novo, jovem
Hoje é antigo
E precisamos todos rejuvenescer

E precisamos rejuvenescer

sábado, 15 de dezembro de 2012

O melhor presente do mundo

Um livro é uma casa enorme
repleta de janelas e portas.
Nem sempre é um lugar confortável,
ou um palácio de festas
onde não se respeita o sono
da vizinhança
ou do anfitrião.

Um livro pode ser alguém medroso
passando num corredor escuro,
ou um refúgio seguro
pra um homem em apuros
sentado á beira de uma janela estreita
observando o futuro à espreita
e escrevendo num diário uma rota de fuga.

Um livro é a porta do meu quintal
de onde vejo uma frondosa mangueira
como do seu fruto
sento seu cheiro e sabor
cuido dele com amor

Um livro é um tapete de pluma
que aproveito regaladamente...
me esparramo confortavelmente,
onde não penso em coisa alguma.

Um livro é um quadro
pintado por alguém que conhece muitas cores
insinua nele suas intenções de guerra e de paz
faz da cor comida e tato
e ainda assim
nenhuma paleta o satisfaz

Livro é patrimônio,
matrimônio,
viagem,
livramento.
Livros são flores que nunca murcham
Alimentam sonhos que não passarão jamais

Um livro é esse lugar mágico
onde tanto faz
se encontrar de vez
ou se perder demais.



Elizabeth Maia
Rio de Janeiro,
15 de dezembro de 2012.




_____________________________________

E é por isso que eu me sinto tão privilegiada ao ser presenteada com algum livro. E assim eu comemoro hoje meu aniversário de 31 anos. Ganhei da querida amiga Cibele Lanzarin o livro de poesias "Coisas no meio do caminho", de Fernanda Oliveira.

Aplicada a conhecer e entender de Cinema

Então... há algum tempo eu ando incomodada com o meu pouco conhecimento sobre cinema aliada a uma péssima memória dos filmes que assisto. Co...