O (meu e teu) sonho

Sinto o vento de mar remexendo meus cachos. Gosto e viajo na lembrança trazida pelo cheiro dos meus cabelos. Tento te encontrar. Relaxo pensando chegar e me instalar no meio dessas coisas bonitinhas tão minhas e tão tuas. Frases de momentos, vídeos e canções que tomamos pra nós, aromas e sabores da tua cozinha, ruídos da tua casa, cachorro e passarinhos,  melodias e cafunés que ficaram guardados no meio dos nossos diálogos. As vezes penso e concluo serem só minhas essas memórias e desperto com calor de areia grudando no corpo.

A vida real dança no balanço das ondas do mar.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.