Arpoador

Beira 
início de chuva 
indício do dia 
que virá 
Princípio breve 
Pontinha de beijo 
beija-flor 
Malícia dos ventos 
Delícia de tempo 
nesse ar 
Caminho bem leve 
Mansinho pra não 
te acordar 
Pisando nas nuvens 
Suave pra não 
te machucar 
indício de chuva 
caminha pro dia 
que vai chegar 
Tentando de novo 
de leve pra não
danificar 
Pontinha de beijo 
Cheirinho de chuva 
beira-mar.

Clique na foto para aumentar :)


Era pra ser só um rabisco criado na hora do sono, mas veio tudo desta vez: melodia, métrica, letra... e eu aqui tentando ver isso como refrão de uma canção que ainda precisa ser criada. Mandei pra minha irmã. Vamos ver se ela dedica um segundinho da sua agenda pra meus devaneios da madrugada.

Dei o nome de Arpoador porque eu estou apaixonada pelas histórias que vivi recentemente naquele lugar.

Fui agora em março de novo pro rio de Janeiro. Fui com a Fabi e a Pri fazer prova do TRF. Lá encontrei com a Alexia e com as companhias deliciosas que conhecemos no carnaval (já contei aqui como foi). Mais uma vez foi bom demais, só que desta vez foi diferente.

Clique em cima da foto pra ver bem grandona!



  1. Na sexta biritamos pela Lapa num boteco charmosinho. Depois fomos ver o cover do Cazuza. O detalhe é que ficamos curtindo o som do lado de fora do pub. O segundo detalhe é que o cantor curtiu nossa animação do lado de fora e foi lá cantar com a gente! rs... Olha aí a foto.
  2. No sábado fui passear em Ipanema e curtir um romancinho e uma chuvinha, afinal de contas não sou de ferro. Fui ainda a um samba de negrão na rua do hotel em que fiquei hospedada. O nome do local é "Mas será o benedito?". Gostei demais e voltarei.
  3. No domingo fui ao Carioca da Gema (lugar lindo que me lembrou o falecido Geni), curti um samba rock bom demais com minhas amigas Pri, Fabi e meu carioca favorito. Adorei, voltarei e recomendarei.


Na segunda foi dia de voltar. Agora em abril vou de novo :)

Beijos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.