sexta-feira, 27 de abril de 2012

Notícias

Esse bloguinho aqui está às moscas... Tô bem, tô viva... as novidades não são as melhores, por isso deixa pra lá. Melhor do que invadir essa lindeza de espaço virtual com mimimis...

Acabei de voltar do Rio. Estive lá no fim de semana pra amar e fazer prova de concurso. Amei bastante e fui muito amada, mas fui eliminada da prova da Companhia das Docas do Rio de Janeiro. Vamos em frente! Preciso me preparar para parar de tomar sustos em concursos e parar de bater na trave... Aliás... que coisa boa isso de se sentir amada, não é?

Na terça recebi um presente lindo de Deus, me provando que Ele está no controle de todas as coisas, e ajudando a fortalecer minha fé e esperança. Tenho voltado a orar e a ler a Bíblia, tenho ido à igreja regularmente e isso tem me feito muito bem. Ir à igreja tem surtido melhor resultado que a terapia.

"A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma." Salmos 19:7

Anteontem recebi visita da Queline e da Clarinha, com direito a bolo de chocolate (preparado por mim) e tortinha de frango (preparada pela Queline). Ontem eu saí pra florear pela tarde com a linda Kissu. Comprei ingressos de shows, tomei açai com banana e mel e voltei pra casa agradecendo a Deus pela vida das lindezas que são as minhas amigas.

Amanhã tem show dos Três Temores (Rashid, Projota e Emicida) aqui em Brasília e eu estarei lá linda, leve e preta, com minha amiga de sempre, a Pixa. Domingão tem picanha com caipirinha na casa da Queline.

O resto é isso aí: aproveitar a vida, a beleza, a boa comida, as músicas que te divertem e fazem pensar, e as amizades. Sem isso não dá pra ficar. No mais, Deus tem me sustentado em tudo, e eu sou muito feliz por tudo isso.

Beijos, e até já!



terça-feira, 17 de abril de 2012

Filmes sobre Samba

Aqui tem material pra muitas horas de diversão. Este tema tem permeado minha curiosidade.

O primeiro já assisti. O segundo eu já comecei e não terminei. Os outros vou guardar para mais tarde.

Divirta-se!















segunda-feira, 9 de abril de 2012

Arpoador

Beira 
início de chuva 
indício do dia 
que virá 
Princípio breve 
Pontinha de beijo 
beija-flor 
Malícia dos ventos 
Delícia de tempo 
nesse ar 
Caminho bem leve 
Mansinho pra não 
te acordar 
Pisando nas nuvens 
Suave pra não 
te machucar 
indício de chuva 
caminha pro dia 
que vai chegar 
Tentando de novo 
de leve pra não
danificar 
Pontinha de beijo 
Cheirinho de chuva 
beira-mar.

Clique na foto para aumentar :)


Era pra ser só um rabisco criado na hora do sono, mas veio tudo desta vez: melodia, métrica, letra... e eu aqui tentando ver isso como refrão de uma canção que ainda precisa ser criada. Mandei pra minha irmã. Vamos ver se ela dedica um segundinho da sua agenda pra meus devaneios da madrugada.

Dei o nome de Arpoador porque eu estou apaixonada pelas histórias que vivi recentemente naquele lugar.

Fui agora em março de novo pro rio de Janeiro. Fui com a Fabi e a Pri fazer prova do TRF. Lá encontrei com a Alexia e com as companhias deliciosas que conhecemos no carnaval (já contei aqui como foi). Mais uma vez foi bom demais, só que desta vez foi diferente.

Clique em cima da foto pra ver bem grandona!



  1. Na sexta biritamos pela Lapa num boteco charmosinho. Depois fomos ver o cover do Cazuza. O detalhe é que ficamos curtindo o som do lado de fora do pub. O segundo detalhe é que o cantor curtiu nossa animação do lado de fora e foi lá cantar com a gente! rs... Olha aí a foto.
  2. No sábado fui passear em Ipanema e curtir um romancinho e uma chuvinha, afinal de contas não sou de ferro. Fui ainda a um samba de negrão na rua do hotel em que fiquei hospedada. O nome do local é "Mas será o benedito?". Gostei demais e voltarei.
  3. No domingo fui ao Carioca da Gema (lugar lindo que me lembrou o falecido Geni), curti um samba rock bom demais com minhas amigas Pri, Fabi e meu carioca favorito. Adorei, voltarei e recomendarei.


Na segunda foi dia de voltar. Agora em abril vou de novo :)

Beijos!

terça-feira, 3 de abril de 2012

Freud apaixonado

Meu doce amor,

nunca lhe escrevi deste lugar. Estou sentado à escrivaninha de Fleischl enquanto ele dorme no quarto ao lado e não sei quanto tempo poderei escrever. 


 Estou lhe escrevendo porque me arrependo profundamente das palavras que lhe escrevi esta tarde. Não sei como você receberá o que eu disse, e é por isso que estou fazendo este aditamento. Sinto tão terrivelmente se disse algo que tenha soado sem amor, e especialmente a esta distância. Quando estamos juntos uma palavra séria ou severa pode ser imediatamente seguida de uma terna reconciliação, e a pequena tempestade apenas testemunha a solidez da estrutura. Mas quando estamos separados, cada palavra tem tempo de gravar-se na nossa memória, e não há mão amiga que consiga aplacá-la. Não sei que fazer. Simplesmente não podia aceitar o que você queria fazer sem opor sérias objeções, (compreendo como se pode ofender com amor a pessoa que mais se ama), e no entanto estou, depois que tudo passou, inclinado a deixar que tudo aconteça em vez de levar você à beira das lágrimas... 


Seu devotado,   


Sigmund. 


à Martha Bernays. Viena, domingo, 05 de julho de 1885. Retirado de um artigo do Jornal Correio brasiliense, na data de 4 de julho de 2000.

Aplicada a conhecer e entender de Cinema

Então... há algum tempo eu ando incomodada com o meu pouco conhecimento sobre cinema aliada a uma péssima memória dos filmes que assisto. Co...