Carnaval no Rio de Janeiro





Tudo bem? Eu estou ótima. Graças a Deus.

Passei um carnaval ótimo na cidade do Rio De Janeiro.

Foi bom, divertido, irreverente, inusitado, inesperável, relaxante, renovador. A minha última/única viagem ao RJ eu contei bem aqui neste blog. E desta vez foi super diferente.

Coisas diferentes que fiz:
  • pela primeira vez na vida fui a um bloco de rua (comecei pelo Carioca da Gema, na Lapa, con a Tereza Cristina - entre outros - conduzindo os microfones); 
  • vi shows de vários grupos, incluindo os excelentes Casuarina e Bangalafumenga num palco gigante; 
  • conheci gente divertida e irreverente (aliás, irreverência é a tônica do RJ, né?);
  • encontrei duas figuras conhecidas de Brasília no meio do povo: Gilson Júnior e Makley Matos, no meio do carnaval, na Lapa; (Bras-ilha, até fora de Bras-ilha, é um ovo!)
  • fui à Praia do Arpoador e passei a madrugada por lá papeando e bebendo -a única vez anterior a esta eu tinha ficado ENCANTADA com aquele lugar, aquelas pedras, aquela cor do mar ; 
  • fui a uma rave na praia de Ipanema; 
  • fiquei no meio de uma mini rave na Lapa;
  • andei no meio de gente linda (fez bem para a conjuntivite que eu adquiri poucos dias antes do carnaval);
  • andei no meio de gente feia;
  • andei no meio de gente que só queria se divertir;
  • conheci a Lapa inteira;
  • andei no meio de alguns dos carros alegóricos que foram pra Sapucaí;
  • cheguei em casa oito horas da manhã num dia; 
  • cheguei em casa duas da tarde em outro dia; 
  • tirei foto com os bate-bolas de Realengo; 
  • fiquei entretida no meio da bagunça no fundo do ônibus com a Alexia e um grupo de adolescentes trajando fantasia igual (saia rosa e blusa branca no estilo "fantasia-estudante-sexy"); 
  • sambei demais; 
  • fui à praia durante o dia. 
Enfim, me diverti demais, com responsabilidade, em segurança - não aconteceu nada de ruim comigo. Estive muito bem acompanhada... foi ótimo.

Continuo achando que o Rio de Janeiro é uma cidade feia como outra qualquer, mas realmente ela tem lugares lindos, maravilhosos.

Eu fui com a seguinte pergunta na cabeça: eu moraria lá? E achei a resposta: Sim. Eu só sairia de Brasília para morar em São Paulo ou no Rio de Janeiro. Vou colocar fotos no facebook assim que a Alexia chegar e descarregar a câmera.

Em março estarei de volta ao Rio para fazer uma prova de concurso.

E você? Como foi seu carnaval?

Recebi este comentáro no meu antigo blog e reescrevo aqui, no apagar das luzes do post:

"Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou tv. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar do calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver." A. Klink


Beijos. E boa sexta! ;) 

As imagens que ilustram o post foram clicadas em janeiro de 2008. Eu estava numa plataforma externa no Forte de Copacabana quando fiquei encantada com o Arpoador. Adoro essas fotos. Clica que aumenta :)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.