sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Mais alguns pedaços


Me divido em milhares de caderninhos, receitas de cozinha, cartas, programas de concertos, fotos, extratos bancários e outros escritos rascunhados e espalhados ao longo do tempo.
Quando me encontro neles percebo-me um conjunto heterogêneo composto de fragmentos de pequenas dores e felicidades, poemas e letras de músicas, cores, cheiros, gestos e reflexos.

Dói e dá prazer. Mas é sempre muito bom me rever.



(OBS: Devo dizer que tudo isso surgiu do meu encontro com meus arquivos que até essa semana estavam na casa do meu ex-marido, e em especial com uma agenda velha, do ano 2000, ano que eu cheguei em Brasília. Agora meus registros do passado já estão todos no meu minúsculo presente. Já falei desta agenda aqui, e sempre que a encontro passo por um revival delicioso).




A imagem eu tirei daqui.

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...