Recesso em Minas Gerais

Então... tô de volta!


Passei a última semana em Minas Gerais. Não conhecia nada por lá e ainda estou quase nessa. A proposta era passar uns dias de cara pra cima, lendo, dormindo, andando sem propósito, respirando outros ares. Por isso fui para Uberaba, para a casa da minha amiga Raquel, com ela e a sobrinha dela, uma fofa chamada Carolina. Fiquei lá 4 dias fazendo exatamente isso. Descansei bastante, ri muito, botei a conversa em dia, comi pastel e pão de queijo, sentei no boteco só para ler e tomar suco... foi ótimo.

Fiquei admirada com a disciplina da Raquel. Acho que, de quando eu a conheci até hoje, ela deve ter perdido mais de 20 quilos, e assumiu um estilo de vida de cuidar do corpo. Ela está linda.


Acho que esse moço da academia da Raquel já sabia que eu ia e fez esse corte de cabelo estilosíssimo para me recepcionar. Uberaba Life Style!


Na sexta encontrei o príncipe e fomos para Araxá-MG, um cantinho gracioso no mapa mineiro. A princípio, como eu havia dito neste post, todo Natal é uma incógnita pra mim uma vez que sempre recebo convites de última hora. Este ano decidi passar o Natal num hotel. Achei que fosse coisa de “forever alone”, mas fiquei surpresa ao ver que muita gente teve a mesma idéia que eu: paguei duas diárias num hotel bem legal em Araxá e fui para lá passar o Natal, um local recomendadíssimo para passar um fim de semana prolongado (não mais que 4 dias) com a família. Os hotéis estão repletos de famílias com crianças e público da terceira idade.




De Uberaba para Araxá é um trajeto que toma mais ou menos 90 minutos. Esse trecho da estrada é lindo. Araxá em si é uma cidade como qualquer outra mas te um lugar chamado Estância Hidro-Mineral do Barreiro. Para conhecer mais sobre o belo local, clique aqui. Sobre a cidade: é o lugar onde a Dona Beja viveu (personagem interessante da história mineira que você pode conhecer aqui). Coisas famosas da região: os banhos de lama, as águas ricas em minérios, a cachaça, a Fonte ("A lenda conta a existência de uma “Fonte da Jumenta”, água miraculosa, que concedia juventude, saúde e beleza a Dona Beija e onde ela banhava-se todos os dias") e a tal Dona Beja.

Fonte da D. Beja

Não tomei banho de lama, não. Fui lá só para passear, andar sob as árvores, tomar água de coco e banho de piscina. Mas da próxima vez (quero ir de novo, sim!), quero tomar banho de lama, banho de pérolas, banho de um bando de coisas. Se você for, vá com grana pois a gente deixa lá os olhos da cara pra tomar tanto banho!

Impressões:
  • Melhor comida: risoto de tomate seco e gorgonzola na noite de natal (pois é... e o peru, nada!);
  • Melhor bebida: uma tal de Jeropiga que a Raquel me deu. Trata-se de uma bebida licorosa a base de uva, com gosto forte e adocidado;
  • Melhor aquisição: Cachaça com mel e limão saborosíssimaque comprei na Joaninha (uma loja de doces e lembranças de Araxá);
  • Dinheiro mais bem gasto: as diárias do Hotel Nacional Inn Previdência. Excelente atendimento, instalações, comida e localização (dentro da Estância do Barreiro, a dois passos das tais Termas, um lugar lindo; 
  • O melhor de tudo: perceber que o futuro chegou e aquele sonho de faculdade de continuar amigas depois da graduação se tornou realidade. Amo você, amiga Raquel! 
  • Momento libertador: me esbaldar num balanço na área de diverões do hotel como se não houvesse amanhã!
  • O pior de tudo: a tristeza que se abateu sobre outro amigo e sua família (contei aqui);  
  • O desagradável: fora eu e o príncipe, os únicos negros do hotel eram os funcionários. Todos os outros hóspedes eram brancos e a maioria das pessoas ficavam nos olhando onde passávamos. Ah! Fora nós e os funcionários, encontramos outros negros: nos vitrais das igrejas e dos hotéis, sempre retratados em cenas de servidão; 
  • O que mais me chocou: por duas vezes o príncipe foi abordado por algum hóspede que pediu que ele fizesse algo, como se ele fosse funcionário do hotel. Maldita herança escravocrata. 
  • Evento mais divertido: a aula de dança promovida pelo hotel; 
  • O mais triste: perceber que o preconceito das pessoas é algo ainda evidente em pleno século 21. 

Enfim, voltamos com segurança e descansados. Agora é começar a planejar e organizar a vida para os novos desafios de 2012. Um beijo pra você! Estamos juntos. 


Comentários

Fabi disse…
Aii que invejiinha!! Eu quero uma viagem assim tb!