terça-feira, 29 de novembro de 2011

O medo de amar é o medo de ser livre

"O medo de amar é o medo de ser livre para o que der e vier. (...) O medo de amar é o medo de ter de a todo momento escolher com acerto e precisão a melhor direção. (...) O Sol despertou mais cedo e secou o medo dos olhos de quem foi ver tanta luz!"

 

Príncipes e sapos, todos têm os mesmos defeitos: inseguros, confusos, contraditórios. Todos estão dentro das expectativas. Todos são medrosos.

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...