segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Atualizando

Na sexta dormi na casa da linda Queline. Tomamos vinho, falamos mal dos homens, papeamos a toa. Foi bom demais. No sábado a tarde, ainda na casa da Queline, comemos costelinha de porco com a Kissu, a Dricat e o  Fred, que está no Brasil em curta temporada antes de voltar para a Alemanha onde está estudando cinema. Sentimos falta da Lai (que estava trabalhando no Amapá) e da Clarinha (que está de férias em Portugal). A noite fui à Goiânia e voltei de lá na madrugada de hoje. Foi um fim de semana ótimo, perfeito.

Tenho que dar um jeito definitivo nessa minha garganta que me dá trabalho demais. Esfriou? Inflama. Esquentou? Inflama de novo. Alergia? inflama mais uma vez. Eu não tenho mais a menor paciência pra tanto remédio. Depois de quase cem dias de muito calor e nenhuma chuva, eis que chove no Distrito Federal. Chove e a temperatura cai bruscamente. Haja saúde.

Hoje retornei às aulas de gafieira para uma temporada de 3 meses. Estou animada.

Amanhã tem Colação de Grau da turma de Arquivologia na UNB. Muitos amigos e ex-estagiários queridos estarão entrando definitivamente para a categoria de meus colegas de profissão, e eu estou muito feliz por cada um que não se perdeu nem desistiu no meio do caminho.

É isso. Um beijo!

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...