Changing my mind ...

Oi! Tudo bem?

Estou bem, graças a Deus. Não posso reclamar de nada, mas posso aprender com meus erros, e foi o que tentei fazer durnte esta semana: admitir que quero uma coisa e peço outra, sou uma pessoa e mostro outra. Sabe o que é mais estranho? Me encontro quando escrevo. Olho para mim quando me vejo refletida na tela branca de bloco de notas. Fico assustada quando percebo que as pessoas vêm aqui. Quase nunca comentam, mas estão aqui, me conhecem, sabem o que eu estou pensando, sabem que eu sou assim meio confusa, sabem que eu tento ser uma pessoa do bem.

Voltando ao que aprendi esta semana; li um livro muito interessante que me fez lembrar da psicóloga que visitei durante duas semanas no ano passado e que, resumidamente, me disse que para eu não me perder no meio de uma decisão eu preciso estabelecer critérios. O livro dizia mais ou menos a mesma coisa: pare de perder tempo procurando algo que não vai te satisfazer. Saiba o que você quer, estabeleça critérios que definam o que você quer, foque naquilo e seja determinada.

Quando eu estava na Sara Nossa Terra (cresci muito naquele lugar), todo início de ano a gente fazia um plano de metas que incluia projetos para a vida pessoal, para a formação acadêmica, para a sáude e o bem estar, para as finanças, para o trabalho, para o amor... e eu adquiri este costume de todos os anos fazer isso. Posso confessar? Já tinha mais de dois anos que eu não estabelecia de maneira escrita, materializada e organizada meus objetivos... e foi nisso que me perdi.

Estabeleci na minha cabecinha dispersa que eu queria sair de Brasília e ir pra São Paulo e quase deixei isso virar uma obsessão (também foi quase isso que aconteceu com meu objetivo de constituir uma família - objetivo este que se frustrou na primeira tentativa), tanto que acabei deixando de lado todos os outros aspectos relevantes da minha vida. É neste ponto, Kissu, minha linda, que eu lembrei do que você disse NESTE POST, e acabei reconhecendo que você tinha razão. A obsessão nos torna cega. A determinação abre nossos olhos. E, graças a Deus, eu estou aqui para dizer: "Oi, sua linda! Você está certa. Me desculpe por ser cabeça dura. Obrigada por não desistir de mim. Te amo!" :)

Juntei as palavras do livro, com as coisas que a psicóloga me disse a respeito de critérios e adicionei ainda a lembrança do quadro de objetivos que eu fazia na igreja, com o que a Kissu falou... Tomei um chá de "simancol" e aproveitei a iluminação que Deus me deu para tomar atitudes diferentes em relação a algumas coisas. Todas essas memórias produziram em mim uma reflexão forte a ponto de resultar em algumas estratégias:

  1. Fiz um quadro de metas para curto, médio e longo prazo, para cada área da minha vida, com o estabelecimento de novos alvos a cada dois anos, de hoje até 2026. Sei bem que um plano é um plano e a vida é a vida, mas não quero perder o controle das coisas que almejo. Por isso vou trilhar meu caminho por ali;
  2. Estabeleci critérios de seleção para caras que queiram se aproximar de mim. Chega de tentar a sorte. Se for pra me relacionar de qualquer pessoa prefiro não me expor, não gastar energia física, emocional, sexual, muito menos gastar dinheiro em algo que, de antemão, sei que não é o que eu quero. Se determinada relação não me interessa, não há razão pra ser mantida. Os que querem ser amigos (amizade em preto e branco, sem sacanagem, sem exposição, sem canalhice) podem chegar. Os aproveitadores eu dispenso e peço a Deus que os mantenha distantes.
  3. Por fim, e talvez mais importante, eu fiz uma lista de 10 comportamentos em que preciso mudar de postura, corrigir pra melhorar. São pequenas atitudes que me fazem cair em ciladas e que precisam ser corrigidas para que eu possa mostrar meus valores, minha mente, minhas emoções, meu bom senso, meu amor próprio. Dia desses eu abri mão da carência e da solidão. Sempre me cerquei de pessoas maravilhosas e estou me declarando mais aberta a experimentar o amor delas, das minhas amigas, das minhas irmãs. E é isso que eu quero pra mim.


Bem... eu gosto de escrever aqui e quase não divulgo meu blog, nem mesmo entre as pessoas do meu convívio. Quem sabe dele são meus contatos no Buzz, e meus amigos. Se uma pessoa vêm aqui, percebe que aqui eu falo do meu umbigo, desabafo, organizo minhas idéias, estabeleço e registro meus pensamentos, abro meu coração. Sei que quem não encontra o que procura aqui nunca mais voltará. Por aqui eu não passo recados, não escrevo em entrelinhas, não faço postagens com destinatário, não escrevo "sermões encomendados". Esta sou eu. Fique mais se quiser.

Tenham um excelente fim de semana. O meu começou ontem num samba de mesa na ARUC com a Flávia e a Alexia. Hoje tem Sexta Black (gosto de música de preto, principalmente com banda), e eu estarei lá com Alexia, Flávia, Pixa, Diana... adoro essas pessoas. Amanhã eu, Dricat, Lai, Clarinha e outras meninas vamos inaugurar a mesa nova da Kissu, num almoço. A noite vou ficar quietinha em casa. Domingo tem roda de samba de novo, despedida de uma nega gigantesca, a Nize, essa menina carioca linda da foto que sempre causa quando está com a gente na roda. Meus pais ficam loucos porque eu não paro em casa no fim de semana. Pra que? Pra ficar me sentindo "forever alone"? Tô fora! Eu quero é me divertir!

Boa sexta pra vocês! :) 9h53

Comentários

NegraSan disse…
Bebete, gosto muito do que você escreve. Sempre encontro uma resposta para as minhas indagações...que não são poucas.Você sendo bem mais jovem do que eu, traz consigo coisas que até hoje eu não consigo ou não quero resolver...Sei lá!Saiba que seus posts estão ajudando alguém, mesmo que muitas vezes você não saiba disso. E quero te dizer que suas palavras servem de alento, inspiração.Pois de tudo o que acompanho, deu para perceber que você: veio, viu, venceu, perdeu algumas vezes, porém continua lutando e querendo acertar. E isso é muito bom, mostra que você é uma pessoa perseverante, sonhadora, justa e que pensa, coisa rara hoje em dia.Continue assim que você chega lá. Eu creio!
Grande beijo!
Carol Durce disse…
Antes de mais nada: eu sempre tenho razão!!!! Brincadeiras a parte, acho muito legal isso de você conseguir externar os seus anseios e sempre tentar melhorar. Espero que alcance esses e todos os outros objetivos que traçar, sempre procurando se divertir com essa viagem que é viver!

Te amo demais!!!!!!!!!!!!!!!

Beijokas

Kissú.
Elizabeth Maia disse…
Lindocas, adoro vocÊs!

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.