Sonoro fim de semana

Vou tentar ilustrar como foi o meu fim de semana.

Na sexta eu e Pixa animamos de ir numa festa no Arena (a gente vai lá todo fim de semana) onde ia tocar uma banda chamada Seu Chico. A gente ja tinha visto esta banda neste mesmo lugar e da ultima vez encheu tanto que a gente perdeu a paciência. Essa banda é formada por jovens músicos que fazem versões modernosas da obra de Chico Buarque. Som maneiro, mas atrai um público de gente diferente das outras festas que a gente vai.  Chegamos por volta de meia noite e não conseguimos ficar por amis do que 45 minutos pois a discotecagem estava de morrer... de tédio! Repertório brasileiro afogado no lugar comum, platéia parada só papeando, chato até dizer chega. Eu e Pixa só curtimos UMA música, minha gente... uma! O DJ tocou a inesperada "Nego Dito", Fomos dançar em frente ao palco, como sempre fazemos, e eu, agradecida, mandei um beijo pro dj. Depois ele voltou a tocar as coisas mais chatas que tinha em sua playlist. E nós decidimos ir emboa. Era 00h45 e nós decidimos ir pra casa. Em Brasília é muito comum gastar R$ 50,00 em 45 minutos de tédio. E foi o que fizemos.



Entramos no carro com aquela "cara de bunda" habitual de quem sai de uma festa ruim e já estávamos a caminh de casa quando bateu a louca lembrança: "hoje tem show do Diogo Nogueira aqui do lado de onde estamos!"... Olhamos uma para a cara da outra como quem acaba de descobrir o fogo e nos mandamos para lá! Compramos o ingresso e, como por um milagre, nossa noite virou da água pro vinho! Diogo, nós te amamos! Pontos altos da noite: ele cantando lindamente "Razão pra Sonhar"; um casal de dançarinos fazendo aquela gafieira encantadora, e eu morrendo de dizer pra mim mesma: "Vou dançar assim, tão linda, um dia! Vou dançar assim, tão linda, um dia! Vou dançar assim, tão linda, um dia! Vou dançar assim, tão linda, um dia! Vou dançar assim, tão linda, um dia!". O terceiro ponto alto: uma mulher de cabelo pintado e chapado, acompanhada por um bem apessoado "coroa", começou a apontar para o meu cabelo e gritar enlouquecidamente: "Olha esse cabelo! Olha esse cabelo! Olha esse cabelo!". Sambando eu estava, sambando eu fiquei. Mas confesso que tive medo da maluca. Ô dinheirinho bem gasto, viu! Como diz o Diogo: "Responsabilidade!"




No sábado de manhã era dia de ver minhas amigas e para Águas Claras eu fui, com direito a playlist preparada para a ocasião. Para este momento eu não destaco nenhuma música porque depois que a galera tinha tomado umas e outras a minha querida amiga Dricat colocou a playlist dela, e sobre isso eu não farei comentários. :D Apenas veja como somos lindas! :D Clica que aumenta.


Em cima, da esquerda para direita: Lai e Dricat
Sentadas em baixo: Kissu, Clarinha, eu e a Queline.

No fim do dia, luxuosamente acompanhada, eu fui curtir o show do Cláudio Zoli com um tal de Kassin, no CCBB. O lugar é lindo, na beira do Lago Paranoá... mas o frio estava de matar! O show começou com as composições do Kassin e eu vi uma platéia tensa diante das composições do rapaz. Saca só esse som:




Nobre colega, repare bem na letra da composição do rapaz.... é coisa séria!

"Eu gosto quando você passa de manhã
Descendo a rua, mexendo a bunda
Pra lá e pra cá, pra lá e pra cá
Bem devagar, bem devagar
Usando calça de ginástica, calça de ginástica


Rosa-neon, verde limão
Rosa-neon, verde limão


Eu quero transar com você no banheiro dos paraplégicos" TENSO!!! Mas confesso que eu morri de rir!!!

Incrível, né? Na hora eu lembrei do meu amigo Cotarelli, ao se referir à canção deste post, dizendo que a Música estava salva. Querido colega, eu acho que ela não está assim tão salva. Sem mais comentários a respeito de Kassin, o vídeo está aí para quem quiser tirar suas próprias conclusões.

Fiquei TÃO, mas TÃO FELIZ quando o Cláudio Zoli cantou suas musiquinhas que eu amo tanto... curti o groove dançando e espantei o frio quase glacial da beira do Lago tomando um delicioso quentão. :D Foi lindo ouvir o Zoli cantar "Cada um, cada um".



Bem... matei um pouco da vontade que eu sentia de assistir a um show ao vivo do Zoli. Quando eu vejo o dvd sinto muita vontade de dançar um dia em um show dele com banda, principalmente se for com aquele baixista do dvd "Na Pista", porque o cara tem um som alucinante.  Esqueci o nome do baixista. Vou ficar devendo.

Domingo eu acordei com o som e o clima das cenas sensuais da tv brasileira, de uma novela que eu amei assistir: "Meia lua inteira" do Caetano, do álbum "Estrangeiro", trilha da novela "Tieta", baseada na obra de Jorge Amado. Não consegui incorporar o vídeo no blog. :p Mas clique aqui para ouvir o Caetano e ver as curiosas, sensuais e engraçadas cenas de Tieta.

Fim de semana foi arte! Por enquanto é só. Adoro ir a shows.

Beijos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.