segunda-feira, 2 de maio de 2011

Mimimi domingueiro

Então, ontem e hoje eu fui desafiada a escrever ainda mais no meu blog. Estava contando a um amigo que eu sempre fico com medo de fazer deste espaço um muro das lamentações, ao mesmo tempo que não desejo que ele seja um endereço de uma pessoa irreal, que só sabe sorrir e fazer caras e bocas. Esta não sou eu. Eu sou passional, emotiva. Mas eu também sou forte e prática. Pelas palavras de um belo sábio: "Já deu para perceber que o teu farol, por muito tempestuoso que o tempo esteja, por mais denso que seja o nevoeiro, está lá, a guiar-te na tua direcção. És uma mulher muito lúcida. Romântica, mas consciente e objectiva. Interessante combinação. Às vezes um pouco dramática (...) mas quem sofre tem direito a isso".

Se esta sou eu, é natural que o meu blog tenha momentos de mostrar a dor, a alegria, o gozo, o desânimo, a escuridão e a luz... Eu sou uma pessoa só, que trabalha, que vai pra balada, que estuda, que faz sexo, que cozinha, que é viciada em internet, que quer colocar o pé no mundo viajando, que quer ter uma casinha de onde se sente o cheiro de comida fresca na cozinha e desenhos escolares dos filhos pregados na geladeira. Na cabeça do meu querido ex-marido (e quando eu digo querido todos que me conhecem sabem que é sincero!) isso era totalmente contraditório. Como eu poderia viver sonhando em ganhar o mundo e ainda assim ter filhos e mantê-los na escola? Será que encontrarei algum maluco como eu? Não é minha preocupação agora. Mas será em breve.

Enfim, fico tentando achar um equilíbrio para não fazer deste um "muro das lamentações", lugar imediato dos meus "mimimis", e tenho medo e deixar de registrar esse momento fundamental de crescimento e aprendizado, onde a dor e a solidão são professoras. Será que eu sou capaz de cuidar de mim? Será que eu sou responsável comigo mesma?

Eu tento não maltratar meu corpo como fiz quando estava casada e infeliz. Agora tenho tentado comer melhor, mas meus horários são uma zona. Como muita porcaria, é verdade. E um dos meus projetos para quando minha vida começar de novo (em Sampa), é parar de dormir tão tarde e de acordar tão tarde. Sei que vou me jogar na balada nos primeiros meses, mas vou pelo menos tentar dormir menos. Eu tenho passado meus fins de semana intercalando sono, livros, comida e internet... Mais sono e internet, confesso. Falando nisso, vou pra cama tentar dormir.

Tomara que esta semana traga coisas muito boas pra mim e pra vocês. Beijos!

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...