Back light

De vez em quando eu me pego pensando no passado, nas coisas que eu queria viver e não posso, mas então a realidade me acorda para um presente que está tão bom, tão gostoso, tão confortável... e o futuro me dá uma pontinha de medo, mas eu já estou prontinha pra ele. Escrevi esta aí agorinha:

As vezes eu me sinto tão perto de ti
que quase sinto o cheiro da tua pele
quase sinto o gosto da tua boca
quase sinto aquele frio na espinha
do primeiro toque
do teu olhar cortante
das primeiras palavras trocadas...


As vezes sinto tanta saudade
que quase fico doente
quase não respiro
quase não me concentro em nada
back light no corredor
e na imagem do teu corpo na minha mente...
Aí eu acordo e saio pra viver.

E aí eu vejo que a música sempre traz momentos bons e ruins pra memória da gente, mas tudo isso é o tempero forte da vida, e a minha trilha sonora de hoje é essa aqui, do Ivan Lins, esse compositor e cantor que eu amo demais porque me parece tão sensível, tão passional... e eu me identifico muito com as músicas dele.

"Não sei se o acaso quis brincar
Ou foi a vida que escolheu
Por ironia fez cruzar
O meu caminho com o seu
Eu nem queria mais sofrer
A agonia da paixão
nem tinha mais o que esquecer
Vivia em paz, na solidão
Mas foi te encontrar
E o futuro chegou como um presentimento
meu olhos brilharam, brilharam
No escuro da emoção
Não sei se o acaso quis brincar
Ou foi a vida que escolheu
Por ironia fez cruzar
O seu caminho com o meu"




Meu fim de semana está sendo excelente. Mais gostoso, impossível. Depois venho e conto mais.

Beijos

EDITADO: como eu tenho coragem de colocar no mesmo post que uma composição do Ivan estas porcarias que eu escrevo? Que infâmia!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.