Sorrateira

Vem

Se enrosca nos meus cabelos
Se amarra na minha cintura
Acompanha meu balanço
Degusta o meu cheiro
Embala no meu colo
No ritmo do meu regaço
Na febre dos meus braços
Vem fazer música pros meus ouvidos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.