segunda-feira, 28 de junho de 2010

Quando um homem tem uma mangueira no quintal... corre pra ver!


Hoje eu acordei com uma vontade muito maluquinha de ouvir música, de correr por aí com meu cabelo crespo voando sobre a cabeça, de dançar, de tomar sol na cara, de ficar "assanhada demais", de "colher fruta madura no vento", de estar de férias num lugar bem bonito e animado.... e de ser muito feliz!
Quando um homem tem uma mangueira no quintal
Ele não é goiaba / Deixa ele lhe mostrar
Bom dia, boa tarde! / No seu pomar
"O que há de mal"?
Poder brincar de amar / Sem pensar no amanhã
Sem nenhuma vergonha / Numa cara de pau
Aproveitar um samba / Numa tarde vazia
Ter um siricotico / Ter uma aventura
Quando um homem tem uma mangueira no quintal
Ele não é goiaba / Deixa ele lhe mostrar
Bom dia, boa tarde! / No seu pomar
"O que há de mal"?
Poder sair do sério / Sair de um velho tédio
Chuchu não é laranja / É só não misturar
Beijo na sua boca / Atrás da bananeira
E nessa boa moita / Assanhada demais
Quando um homem tem uma mangueira no quintal
Corre pra ver,
Se é de olhar, se derreter
Se de repente pode ser
Se este instante lhe chamar
Viva, tenha
Corre pra ver
Se é gostoso, porque não?
Se é bem bom pro coração
A gente vai pra ser feliz
Viva, tenha
Corre pra ver
Se é melhor se derreter
Se de repente pode ser
Se este instante lhe chamar
Viva, tenha
Corre pra ver
Se é gostoso, porque não
Se é bem bom pro coração
A gente vai pra ser feliz
Viva, tenha
Quando um homem tem uma mangueira no quintal... UI!
(Vanessa da Mata)

Tirei a imagem inspiradora daqui.

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...