terça-feira, 15 de junho de 2010

Just fly, girl!

Vou parir a lava de um vulcão
quente e arrasadora
Para apagar quanquer marca que ficou do passado

Depois vou abrir as asas e voar longe

Com um sopro vou afastar a nuvem negra
pra afastar o mau que me arrasou
O vento das minhas asas vai tirar o pó que a ruina espalhou

Com o som da minha voz vou recriar
semear as flores que o calor queimou
reconstruir
Realinhar


Estou livre, e posso fazer o que quiser

E vamos ficar em paz
com cada coisa em seu lugar.

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...