Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

Quando um homem tem uma mangueira no quintal... corre pra ver!

Imagem
Hoje eu acordei com uma vontade muito maluquinha de ouvir música, de correr por aí com meu cabelo crespo voando sobre a cabeça, de dançar, de tomar sol na cara, de ficar "assanhada demais", de "colher fruta madura no vento", de estar de férias num lugar bem bonito e animado.... e de ser muito feliz! Quando um homem tem uma mangueira no quintal
Ele não é goiaba / Deixa ele lhe mostrar
Bom dia, boa tarde! / No seu pomar
"O que há de mal"? Poder brincar de amar / Sem pensar no amanhã
Sem nenhuma vergonha / Numa cara de pau
Aproveitar um samba / Numa tarde vazia
Ter um siricotico / Ter uma aventura
Quando um homem tem uma mangueira no quintal
Ele não é goiaba / Deixa ele lhe mostrar
Bom dia, boa tarde! / No seu pomar
"O que há de mal"?
Poder sair do sério / Sair de um velho tédio
Chuchu não é laranja / É só não misturar
Beijo na sua boca / Atrás da bananeira
E nessa boa moita / Assanhada demais
Quando um homem tem uma mangueira no quintal Corre pra ver,
Se …

Casamento de artista 2

Imagem
Eu juro que ja ia dormir, quando me deparei com mais essa no UOL Celebridades... o Casamento da Galisteu com um certo senhor Iódice. Gsuis!!! Alguém pode desenhar isso pra mim (porque eu ainda não entendi)?
Ela tá de biquini por baixo dessa capa? Nem vou comentar o estilo do noivo porque senão vou xingar aqui mesmo e meu blog nem merece isso...


Gentchê! Olha a cara desse figura!
Nem só de referências bonitas vive as coisas que eu compartilho no Buzz, viu Juliana Camila e Brendita? Esse é um bom exemplo daquilo que nãos e deve fazer em matéria de casamentos!

Casamento de artista

Imagem
Gentê, na boa! Tenho medo de ver fotos de casamentos de certas celebridades porque alguns personagens daquelas novelas clichês da rede bobo ter criado fôlego de vida e saído do papel... Por que celebridade que era pobretona e enriqueceu teima em reforçar a teoria da grobo que pobre que enriquece vifra a coisa mais cafona da face da terra?????? To aqui vendo as fotos do casamento da Scheila Mello (aquela que ralava na boquinha da garrafa) e do ex-nadador Xuxa.
Olha que circo:
Lembra do cumpadi uóshinton? Foi pro casório de bigodinho de porteiro, terno com listras pretas e brancas meio zebradas e uma gravata borboleta desatada, caída nos ombros... elegância ZERO pra ele;Antes de entrar na cerimônia a noiva saca seu celular de dentro do carro pra conferir com as amigas se o noivo teve mesmo coragem e tá lá esperando ela... (detalhe: a noiva, dentro do carro, parece estar envolvida em plástico bolha) (?);Maurício Manieri parece que passou o dia todo na lida da obra... e esqueceu de fazer …

Skoob e procrastinação

Imagem
Estava aqui atualizando uma rede social que participo, uso pouco, mas adoro: o Skoob. Ela é um ambiente onde você procura e adiciona  seu perfil (à sua "estante") livros de seu interesse, que você ja leu ou não, e organiza por categorias, onde você informa o que achou do livro (através da classificação de 1 a 5 estrelinhas), lê sinopses e avaliações feitas por outros leitores. É bem bacaninha. Mas me revelou uma coisa preocupante: hoje vi que estou sem ler coisas "não-técnicas" há algum tempo, e que a quantidade de livros comprados que eu comecei a ler e abandonei é enorme, e a pilha dos livros que eu comprei e sequer abri aumenta vertiginosamente. Deve ser porque eu ando tão atarefada com as tarefas da pós-graduação que a leitura por prazer e diversão acaba ficando em segundo plano. Sabe outro culpado? A indisciplina, a procrastinação (já que não consigo separar uma coisa da outra, chegando a confundí-las). Me atrapalho porque me desconcentro com msn, com skype, co…

Catavento e girassol

Meu catavento tem dentro o que há do lado de fora do teu girassol
Entre o escancaro e o contido, eu te pedi sustenido e você riu bemol
Você só pensa no espaço, eu exigi duração
Eu sou um gato de subúrbio, você é litorânea

Quando eu respeito os sinais vejo você de patins vindo na contramão
Mas quando ataco de macho, você se faz de capacho e não quer confusão
Nenhum dos dois se entrega, nós não ouvimos conselho
Eu sou você que se vai no sumidouro do espelho


Eu sou do Engenho de Dentro e você vive no vento do Arpoador
Eu tenho um jeito arredio e você é expansiva, o inseto e a flor
Um torce pra Mia Farrow, o outro é Woody Allen
Quando assovio uma seresta você dança havaiana


Eu vou de tênis e jeans, encontro você demais, scarpin, soiré
Quando o pau quebra na esquina, cê ataca de fina e me ofende em inglês
É fuck you, bate bronha e ninguém mete o bedelho
Você sou eu que me vou no sumidouro do espelho


A paz é feita num motel de alma lavada e passada
Pra descobrir logo depois que não serviu pra n…

Poesia marginal

Anteontem recebi mais um livrinho que veio do jeitinho que eu gosto... aqueles que eu compro pela internet e eles vêm embaladinhos em papel pardo... sinal que vieram de sebo, sinal que alguém dele já se aproveitou, sinal que se antes foi rejeitado, agora ele foi desejado e esperado. Recebi "Poesia marginal", coleção de poesias do Cacaso, Chacal, Paulo Leminski Francisco Alvim e Ana Cristina Cesar, da Ed. Ática, da série "Para gostar de ler", como eu lia no segundo grau. Eu gosto de ler. Sabe por que? Porque a leitura me traz prazeres etéreos!
Tomo a liberdade de escrever aqui um dos textos do livro: Meio fio

Tem um fio de queijo entre eu e o misto quente recém-mordido tem um fio de goma entre o chiclete e eu recém-mascado tem um fio de vida entre eu e teu corpo recém-amado tem um fio de carne entre teu corpo e teu filho recém-nascido tem um fio de saudade entre mim e você recém-passado tem um fio de sangue entre a razão e eu recém-partido tem um fio de luz entre eu e mim recém-chegado.
C…

Despedaçada

As vezes eu me sinto assim: repartida entre milhares de palavras, em poesias e canções, que dizem exatamente como me sinto. Só minha voz não consegue dizer o que eu realmente preciso.

Just fly, girl!

Vou parir a lava de um vulcão
quente e arrasadora
Para apagar quanquer marca que ficou do passado

Depois vou abrir as asas e voar longe

Com um sopro vou afastar a nuvem negra
pra afastar o mau que me arrasou
O vento das minhas asas vai tirar o pó que a ruina espalhou

Com o som da minha voz vou recriar
semear as flores que o calor queimou
reconstruir
Realinhar


Estou livre, e posso fazer o que quiser

E vamos ficar em paz
com cada coisa em seu lugar.

Pequenos milagres

Sabe quando a procura acaba?

Quando se encontra alguém na mesma energia, na mesma intenção, com a mesma vontade e disposição, com a mesma fé, com o mesmo fogo. Essa coincidência mágica demora tanto pra acontecer, mas quando acontece tem tanta força que marca tão fundo a alma da gente!

Ê vida doida! Procura insana por alguém no mesmo momento, na mesma vibe.... este encontro sim é um pequeno milagre. Vontade de perenizar enquanto for possível.

Beijos.

Termos da nova dramática, de Elisa Lucinda

Estou aqui, pensando que amanhã é segunda-feira... me aprontando para começar o exercício mental sagrado de todo domingo, quando de repente tiro isso do meu louco baú... e resolvi obedecer o que diz a poesia: (Parem de falar mal da rotina):

"Parem de falar mal da rotina
parem com essa sina anunciada
de que tudo vai mal porque se repete.
Mentira. Bi-mentira:
não vai mal porque repete.
Parece, mas não repete
não pode repetir
É impossível!
O ser é outro
o dia é outro
a hora é outra
e ninguém é tão exato.
Nem filme.
Pensando firme
nunca ouvi ninguém falar mal de determinadas rotinas:
chuva dia azul crepúsculo primavera lua cheia céu estrelado barulho do mar
O que que há?
Parem de falar mal da rotina
beijo na boca
mão nos peitinhos
água na sede
flor no jardim
colo de mãe
namoro
vaidades de banho e batom
vaidades de terno e gravata
vaidades de jeans e camiseta
pecados paixões punhetas
livros cinemas gavetas
são nossos óbvios de estimação
e ninguém pra eles fala não
abraço pau buceta…

Ícone fashion é a PQP!

Imagem
Gentem, sem comentários, né? Eu devo ser um bicho muito do mato mesmo pra achar isso é cúmulo do ridículo. Fica essa coisa meio indígena do cocá, e meio fashonista... mas a pergunta quer não quer calar é: que porra é essa, Carrie Bradshaw? Fonte: EGO

To por aqui, entre os amigos, a mudança, as leituras e a Copa do Mundo

Oi gente! Tudo bem? Eu estou tranquila, serena. Algumas coisas estão se resolvendo, sendo concluídas na minha vida. E o melhor é que estão se resolvendo com paz e com amor. Só de saber que é assim eu já fico muito feliz. Uma vez alguém me disse que a gente precisa aprender a entrar e sair das situações com elegância. E eu acho que elegância é paz, é diálogo, é carinho e respeito. Então fico feliz por estar neste caminho. Odeio me envolver em barracos. Também estou doida para iniciar novos projetos, que dependem da minha mudança para Sampa para serem executados Estou com saudade das minhas amigas, com um pouquinho de exceção da Kissu e da Dricat, que eu encontrei pra papear na tarde da terça passada. Talvez a gente se encontre na próxima terça para assistirmos o jogo do Brasil x Coréia do Norte, na Copa do Mundo de Futebol. Estamos numa dúvida: vamos onde tem música ao vivo, ou vamos onde tem dose dupla de caipirinha? Oh, dúvida cruel! Lendo o Revide do Eduardo Araújo lembrei de como as …

Elizabeth - mais um questionário idiota que eu adoro

Questionários são uma coisinha totalmente "high school" mas eu adoro. kkkk 1.Nome Completo?
Elizabeth Maia de Paiva Assis. Quando eu era solteira era Elizabeth Maia de Paula Assis
2.Por que lhe deram esse nome?
Minha irmã mais velha se chama Elisa e ganhou este nome para homenagear minha avó, que também se chama Elisa (se fosse homem seria Francisco, coitada!). Meu primo mais velho, assistindo a família Do Re Mi (seriado americano antigo que passava na tv no início da década de 80), insistia em chamar minha irmã de Elizabeth, por causa de uns dos personagens do desenho. Até o dia que ele pediu à minha mãe, depois de tanto ser corrigido, que ela tivesse uma flha chamada Elizabeth. E aqui estou eu!

3. Você faz pedidos às estrelas? Não, mas Papai do Céu é meu chegadíssimo!
4. Quando foi a última vez que você chorou? Há poucos minutos atrás, ainda por causa de alguém que me envenenou terrivelmente.

5. Gosta da sua letra?
Gosto de tudo que é meu.
6. Pão com o quê?
Ovo. Tá bom... é de pob…

over-the-knee boots, ankle boots, trench coat, twinset e outras futilidades

Imagem
Entããããooo... daqui há menos de um mês estarei de volta à minha querida Porto Alegre, ao meu querido Rio Grande do Sul... e JURO: estou morrendo de medo do frio que todo mundo diz que faz lá! Pensando em combatê-lo, quero adquirir duas coisas: uma botona nova (se chama over-the-knee :p) e um trench coat... Eita Manaus... quem me viu quem me vê... andava com os ombros e as pernas de fora lá no calorão do meu querido norte agora tô aqui, toda forrada nos estrangeirismos: twinset, trench coat, ankle boots, cof cof cof... hahaha. Sabe qual o lance? Eu não acredito muito nessa história de colocar uma peça de frio pra esquentar os peitos e deixar as pernas de fora... Acho que se ta frio em cima, em baixo ta geladinho também... então só acredito no trench coat com calça ou com uma meia bem grossa, tipo fio 80. Já to me imaginando: vestidinho preto discreto, não muito curto (porque sou uma dama elegante, tá!?!);meia bem gostosa fio 80 e uma bota dessas da moda hahaha (óia só a do mato seguind…

Rapidinha...

Estou aqui tentando entender uma coisa que nem de longe parece ser simples, nem de longe parece ser acessível... Nem de longe parece ter resposta: Por que a vida adulta é uma eterna ciranda? Por que existem amores não-correspondidos?