segunda-feira, 10 de maio de 2010

Outras coisinhas do Rio Grande

Continuando o post anterior, onde falo sobre o Rio Grande do Sul... confesso que tenho gostado bastante destas viagens. Confesso que, apesar de um pouco engraçado, eu ADORO o sotaque gaucho. Aliás, eu sou fã de sotaques. Fico um pouco triste quando me perguntam se sou carioca, por causa do chiadinho no "S" (exemplo: "depoish"), mas adoro revelar com orgulho: sou amazonense! :D Bicha boba!
Voltando ao assunto: sempre somos bem atendidas no RS. A impressão que o povo me passou é que todos são muito atenciosos, simpáticos e prestativos. É claro que já aconteceram coisas desagradáveis, como o taxista querer cobrar uma tal "taxa de bagagem", e nos cobrar mais do que o valor indicado no taxímetro. Mas depois os outros taxistas acharam essa cobrança absurda. Já tive outros problemas com taxistas, como na vez que eu e Débora fomos enganadas por um taxi pirata, chegando em Sampa, no ano passado. Enfim...
Na última viagem, em março, conversei com pessoas durante todo o trajeto. Desta vez estava tão cansada que entrei no vôo e não papeei com ninguém. Apenas em Cruz Alta conheci o colega Vinicius Mitto, que há algum tempo eu conheço deste delicioso mundo arquivístico virtual. 
Já em Porto Alegre, fui com o Marquito ao Preto Zé, pub pra lá de charmoso e animadíssimo da rua João Alfredo, no bairro boêmio da Cidade Baixa, onde dancei o samba rock com outra pessoa pela primeira vez. Explico: eu AMO samba rock, e sempre achei lindo a dança a dois, mas nunca tive oportunidade. Nunca ninguém me tirou para dançar porque deve estar anotado na minha testa: não sei. (Se bem que em matéria de diversão, tenho doutorado, e isso também transparece de longe, graças a Deus!). Um pretinho (alto, sorridente e lindo!) de 19 anos me puxou pra dançar e nós arrasamos (dentro das minhas limitações, é claro! Beijo, Nic!). Percebi que não há nada como um cavalheiro que saiba conduzir na dança! :D Aliás... eu e Marquito inauguramos a pista do lugar, e em segundos o lugar estava repleto de casais!
Trilha sonora da noite:
  1. Nega do cabelo duro (que me lembrou outra noite perfeita)
  2. Tiro onda (Jair Oliveira)
  3. Tirou onda (que tocou na sequencia da nº 2, da Paula Lima)
Aliás... essa trilha sonora ta muito parecida com a trilha da minha última ida a Sampa. Affff... Eu querendo esquecer e a música querendo me lembrar. :p
Como eu fiz com o Geni, vou fazer um post com fotos do Preto Zé. Ok?
Um beijo!

2 comentários:

Nicolas disse...

Olá pessoal eu sou o "Pretinho" da dança, muito prazer; Talvez Elizabeth tenha sido generosa comigo colocando o adjetivo "lindo", mesmo assim muito obrigado. Bom aqui eu costumo dizer que mulher dançando sozinha é maldade e bem sempre que vou a festas costumo dançar com bastante mulheres, pq afinal muitas delas estão ali lindas e maravilhosas outras nem tanto, mas todas (ou uma grande parte), com o propósito de agradar a nós homens então não se pode deixar uma moça sozinha na festa (mesmo ela sendo casada), o que para nós não tem problema é apenas uma dança...
Espero por vocês moças...

Elizabeth Maia disse...

Nick, meu querido, você é um luxo de gaucho! Que privilégio dançar com você. Arrasamos. Casal de pretinhos mais luxo da noite gaucha. Beijos pra vc!!!!

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...