terça-feira, 25 de maio de 2010

eu quero comer a vida de colherada...

Ontem fiz brigadeiro de colher, e ficou delicioso. Pena que é sempre pouco. Pena que as coisas que realmente valem a pena e são gostosas na vida acabam.
Acabam porque tem que acabar. Acho que só Deus se diverte pra sempre. Porque Ele é Deus, e eu acredito que nele mora a felicidade. Eu estou triste, e isso não significa que não sou feliz, que não estou feliz. Não é isso. E pela primeira vez essa convivência de tristeza e felicidade na mesma pessoa faz sentido. Eu faço sentido sozinha ou acompanhada porque sou uma pessoa inteira. E ser inteira também tem feito muito sentido.
Kissu me mandou um email estranhando o clima do blog. Espero que ela já tenha entendido. Pra bom entendedor meia palavra basta, diz o ditado. Para Queline eu tive que ligar e contar, porque ela me faz pensar com um pouco mais de calma. Ta bem, as vezes ela me desespera também. Mesmo assim conto as coisas pra ela. As demais, saberão no próximo open house, entre uma caipirinha e outra... afinal a vida é assim. Uma hora a gente ri e bebe, outra a gente chora e bebe. Só o que não tem gosto que a gente engole "a seco".
Boa terça-feira.

Um comentário:

Raq disse...

Não sabia que te desesperava a ponto de dizer..mesmo assim conto as coisas p ela..rs
bjos

Aplicada a conhecer e entender de Cinema

Então... há algum tempo eu ando incomodada com o meu pouco conhecimento sobre cinema aliada a uma péssima memória dos filmes que assisto. Co...