"Eu gosto de ser mulher"

É isso mesmo. Eu adoro ser mulher, pensar como mulher, fazer coisas de mulher. Este fim de semana foi muito mulherzinha:
  1. Ontem eu gerenciei o trabalho da minha empregada (depois de um mês sem chamá-la, ela fez um trabalho maravilhoso, era isso que faltava: dar um gelo nela), e meti a mão na massa. Adoro organizar meus armários. Não gosto da parte de varrer e lavar banheiros;
  2. Na sexta eu recebi um presente muito charmoso da minha querida amiga Shirley, que mora em Washington DC: ganhei um Versace Woman maravilhoso. Como toda boa mulherzinha, adoro perfumes, principalmente os de mulherzinha;
  3. Ainda na sexta comprei batons e gloss que amo. Fui atrás de cílios postiços e saquei que a tal da cola hipoalergênica bem carinha. Mas, vale a pena, por isso, vou adquirir! :D
  4. Ontem eu aproveitei a promoção "Ponto Vermelho" no site da Tok Stok e comprei cabides de toda ordem: para lenços, para cintos, para calças, para vestidos... e ainda comprei uma travessa linda e um prato de pão da mesma linha! Casinha organizada e mesa bonita é tudo de bom!
  5. Estou aqui assistindo um filminho romantico: "O amor não tira férias". So cute!!!! Eu sempre choro assistindo coisas assim;
  6. E com as unhas de molho para pintar de Licor, um vermelho liiiindo da Risqué, um tom que é quase minha marca registrada (meu esmalte vermelho favorito). Como eu havia falado há alguns posts atrás, eu mesma faço minha unha de vez em quando porque ainda não achei nenhuma manicura absolutamente satisfatória.
Bem... é isso. O que faz de você uma garota mega-mulherzinha? É bom fazer coisas bobas e fúteis, principalmente quando vejo o resultado da felicidade do maridez ao lado de uma mulher bonita e bem cuidada, e que gerencia bem (na medida do possível) a sua casinha. Bjins!!!

Deu pra sacar que a mão não é minha, né? As imagens de produtos de casa são da Tok Stok, e as outras tirei da Web.


O lado quente do ser
(Marina Lima e Antônio Cícero)

Eu gosto de ser mulher
Sonhar arder de amor
Desde que sou uma menina
De ser feliz ou sofrer
Com quem eu faça calor
Esse querer me ilumina
E eu não quero amor nada de menos
Dispense os jogos desses mais ou menos
Pra que pequenos vícios
Se o amor são fogos que se acendem
Sem artifícios
Eu já quis ser bailarina
São coisas que não esqueço
E continuo ainda a sê-la
Minha vida me alucina
É como um filme que faço
Mas faço melhor ainda
Do que as estrelas
Então eu digo amor, chegue mais perto
E prove ao certo qual é o meu sabor
Ouça meu peito agora
Venha compor uma trilha sonora para o amor
Eu gosto de ser mulher
Que mostra mais o que sente
O lado quente do ser
Que canta mais docemente

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iluminação sem gesso

Cortinas para a casa nova dos meus amigos Lai e Lu

Discurso que proferi na minha colação de grau do curso de Arquivologia, da UnB, dia 03 de fevereiro de 2009, em Brasília.