sábado, 4 de julho de 2009

Lembra dos carpetes?


Eles estão cada vez mais modernos porque podem ser encomendados em módulos de 0,5cm² ou 1m², para serem montados de acordo com o gosto do freguês!

Olha a notícia do site LugarCerto:

"Na hora da limpeza, os módulos permitem remoção somente das placas mais sujas, evitando um processo de limpeza mais complicado. As placas se unem uma a outra sem cola, permitindo a colocação sobre pisos já existentes como: madeira, cerâmicos, cimento e vinílicos, sem danificá-los. A tecnologia só não é recomendada para instalações sobre carpetes ou pisos danificados.No Brasil, a técnica é disponibilizada pela fábrica InterfaceFLOR - especialista na produção de carpetes modulares. Sua linha residencial Home Edition utiliza a tecnologia dos fios 100% nylon e 100% Solution Dyed, que não perdem a cor, diminuindo a preocupação com produtos de limpeza e até mesmo com a incidência de luz, além de proporcionar maior durabilidade.


De acordo com a fabricante, os produtos da marca possuem hoje um percentual que varia de 65 a 72% de conteúdo reciclado pós-consumo, contribuindo com a meta da empresa de zerar até 2020 seu impacto ambiental. "Recuperamos tapetes e revestimentos usados - feitos de nylon e polipropileno. Depois, separamos os materiais, reciclamos e os reutilizamos em nossa linha de produção. Para proteger a saúde, contamos com a proteção antimicrobial, que permanece ativa por toda a vida do tapete, inibindo a reprodução de bactérias, microorganismos e ácaros", explica Luciano Bonini, diretor de marketing e comunicação da empresa. Todas as placas dessa fabricante possuem um sistema termoplástico, que evita a penetração de líquidos e sujeiras para baixo do tapete ou revestimento. "Toda a sujeira fica na superfície. Para retirá-la, basta limpar as placas com um pano limpo para remover os líquidos, se houverem, e aspirar para remover a poeira. Essa mesma base possui um sistema de microventosas, que faz com que o tapete não deslize, evitando os riscos de quedas e escorregões", completa.


Quem quiser conhecer mais o produto, basta acessar o site da empresa. "


Bacana, não é?

2 comentários:

Bero Vidal disse...

Oi, Elizabeth. Desculpa estar te respondendo depois de muito tempo. Fazia quatro meses que eu não abria meu próprio blog. Os blogs são legados imateriais para as próximas gerações e, espero não relaxar mais quanto ao meu. Espero também não ter ofendido a Luciana Oliveira com meu comentário no UQT quanto à sua voz, mas, falei aquilo pois conheço o trabalho da Luciana desde de meados dos anos 90 e, do Jair (o Jairzinho), desde a época do Balão Mágico (ô tempo bom) e, pessoalmente, eu não gostava nada das primeiras interpretações da Luciana. Parecia vendedora de acarajé na frente da Igreja de São Salvador na Bahia (sem ofensas). Até tenho em casa um CD empoeirado dela dessa época. Acho que ela demorou a encontrar sua voz, mas agora ela agarrou-a de vez com unhas, garras, gritos e dentes. Ouvi falar (não os conheço e vivo distante do Brasil, pois Amazonas é outro "planeta") que a dupla estudou afincamente para alcançar um grau de profissionalismo comparado ao pai Jairzão. Acredito que os anos dois mil foram a comprovação de que eles realmente amadureceram e conseguiram o que tanto primaram. os anos 10 trarão frutos preciosos para esta dupla. Mando por você um abração para a Luciana, já que é amiga pessoal dela, e que seu blog (aliás, belo blog) não passe nem um dia sem ser visitado pelo próprio dono. Abraços sinceros e cordiais.

Bero Vidal

P.S. Se quiser trocar figurinhas a respeito de Arte, Música, Buteco, Gastonomia e Abobrinhas, pelo e-mail é mais certo eu ler: berovidal@hotmail.com

P.S.(2) A Luciana é um mulherão...

P.S.(3) Vc tb.

Elizabeth Maia disse...

Olá, conterrâneo! Tudo bem com você?

Nasci em Manaus mas moro em Brasília há muitos anos. Minha irmã tem um trabalho musical aí em Manaus. O nome dela é Elisa Maia, e ela era vocalista da banda Johnny Jack Mesclado, mas agora saiu para tentar concluir a faculdade de Arquitetura e trabalhar em sua carreira solo.

Nossa... fiquei muito surpesa com o seu e-mail! rs... na verdade, demorei a entender do que se tratava... Luciana Oliveira.... Acho que foi relacionado a um post do blog "Um que Tenha"... não é isso?

Bem, acho que houve uma confusão a respeito deste tema, pois (não tenho certeza isso, está tudo muito distante na minha mente) a Luciana que comentamos do blog "Um que tenha" é a Luciana, que vivia aqui em Brasília (ou ainda vive, não sei) que é uma das vocalistas das banda Natiruts (posso verificar em casa, pois aqui no meu trabalho é bloqueado). E você está se referindo à Luciana Mello irmã do Jair Oliveira (confunde mesmo por causa do sobrenome que ele usam), filha do Jair Rodrigues. Se padronizassem um sobrenome só para a família inteira ficaria bem mais fácil, não é mesmo? rs....

Bem, eu vou verificar o que eu disse, e se é isso mesmo o assunto da nossa conversa... Obrigada por comentar no meu blog, obrigada pela sua preocupação em responder, mesmo depois de tanto tempo.

Obrigada por mandar seu e-mail. Você acessa o msn? Vou te adicionar para conversarmos de forma mais direta. Obrigada pelos elogios.


Um abraço

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...