quinta-feira, 18 de junho de 2009

Eu quero descer.

As vezes a gente passa a vida inteira ensaiando e se preparando, sem se dar conta que a vida real está acontecendo agora, e sendo transmitida ao vivo. Não dá tempo de voltar atrás, se arrepender, fazer de novo. As vezes não dá tempo nem de perceber onde se errou... e quando se tenta consertar, a vida segue e te atropela, passa por você. E você fica pelo meio do caminho, sem poder parar...
 
Dá vontade de dizer: para o mundo que eu quero descer.
--
Elizabeth Maia

Um comentário:

Fred Burle disse...

Boto fé, mas eu não quero descer. Pode atropelar que eu levanto! ehehe

E vou cobrar de novo: cadê meu blog nos seus links? Desse jeito...

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...