terça-feira, 31 de março de 2009

Hora do rush

Lá vem a noite. Chove.
Eu não queria estar aqui.
Quero sumir. Estar aí.
Não me reprove.

Me dá uma máquina do tempo?
Me dá o segredo do teletransporte?
Me leve pro sul, pro norte.
Me dá a máquina do espaço?
Me dá um avião, que já tá de bom tamanho.

Só quero te ver
Estar com você e salvar o seu dia
Do tédio, do concreto
da correria.

Vamos providenciar tudo.
Take it easy. Trust in me.
Animar teu fim de tarde
Sem alarde,
te ocupar na hora do rush.

Elizabeth Maia

"But it was just my imagination
running away with me.
It was just my imagination
running away with me..."
The Temptations

2 comentários:

Edna Vilas Boas disse...

È senhorita Bete!

È a hora de ... viver
no transito da vida....

bjs

Anônimo disse...

Que "delícia" de poema...
Congratulations!!!!
Alexia *:o)

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...