domingo, 8 de fevereiro de 2009

Formatura e outras histórias

Faz tempo que eu não faço um post tipo "olhando para o meu umbigo"... então vamos aos últimos acontecimentos: nas últimas semana minha família esteve por aqui. A casa estava cheia. Papai, mamae, maninho, maninha... e tudo que eu tenho direito: comidinha caseira, muito barulho, carro cheio... essas coisas de família. Vieram para meus eventos de formatura.

O culto ecumênico, apesar das minhas péssimas expectativas, foi muito bonito, e eu fiquei pensando sobre a nossa responsabilidade pessoal de representar um pouco mais da personalidade de Deus, quando nós e nossos amigos passam por dificuldades e problemas... sobre a tarefa de não apenas trazer mas SER uma mensagem de paz, de amor e de esperança. Me perdoem se eu falhei nisso. Mas peço que Deus os abençoe, meus queridos colegas.

O baile superou as expectativas de todo mundo... principalmente as minhas. Estava tudo tão lindo! A banda Joy, como sempre, animou tudo e pôs todo mundo pra dançar. O Alysson, como sempre, cantando muito bem... e aquela presença dele me prende. Ele é fera! Quero fazer aulas com ele. A comida estava maravilhosa. o open bar ótimo, tudo muito bom. Valeu demais toda ralação!!!

A colação foi a mesma coisa de sempre... mas eu fui a oradora. Depois coloco aqui o texto do discurso que eu fiz.

Bem, estou lendo o livro "Cartas Brejeiras", do poeta baiano Ivan Braga. Uma delícia. Postarei também uma poesia dele.

Li o livro "A Cabana, do William P. Young. Recomendo. Uma história muito comovente.

Comecei dia 22/01 num trabalho novo, e os documentos que estou organizando têm me feito pensar muito na relação estreita entre violência e pobreza, pobreza e trajetória dos negros no Brasil, Brasil e expectativas de futuro. Penso que a possibilidade que voltei a ter de ler livros, assim, sem preocupações, têm feito com qu eeu consiga estar mais sensível com o mundo ao meu redor, com as minhas emoções... com a poesia, o sexo, as amizades, as pessoas... estou mais sensível. E isso me deixa feliz. Não quero que a realidade, o trabalho ou as obrigações me "embruteçam".

Voltei a escrever poesias, e até recebi um elogio do meu querido Nelson Botter Jr. ADORO ELE!!! Fiquei super feliz em saber que ele não comenta mas vêm aqui. Espero que ele volte a escrever mais no Blônicas.

Aliás, espero muitas coisas para este ano...

Um beijo para todos vocês!

2 comentários:

Edna Vilas Boas disse...

Olá senhorita!


Parabéns pelas conquistas! Esse ano é de conquista e vc já demostrado isso!

Fico feliz em poder acompanhar esse seu DESABROCHAR .

Estou por aki no Blog ao lado. Qualquer coisa escreva. ehhe bbjs

Elizabeth Maia disse...

Valeu, gatinha!!! Quando vamos tomar um sorvete juntas e prosear? Bjins

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...