sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Homenagem ao meu pai, que é o homem mais incrível que eu já conheci. Te amo, papito!

Começaria Tudo Outra Vez

Gonzaguinha


Começaria tudo outra vez
Se preciso fosse, meu amor
A chama em meu peito
Ainda queima, saiba!
Nada foi em vão...

A cuba-libre dá coragem
Em minhas mãos
A dama de lilás
Me machucando o coração
Na sêde de sentir
Seu corpo inteiro
Coladinho ao meu...

E então eu cantaria
A noite inteira
Como já cantei, cantarei
As coisas todas que já tive
Tenho e sei, um dia terei...

A fé no que virá
E a alegria de poder
Olhar prá trás
E ver que voltaria com você
De novo, viver
Nesse imenso salão...

Ao som desse bolero
Vida, vamo nós
E não estamos sós
Veja meu bem
A orquestra nos espera
Por favor!
Mais uma vez, recomeçar...


3 comentários:

Claudio Azevedo disse...

Mais um ano. Tô cansado. Tô feliz. Também começaria tudo outra vez... Bjs.

Elizabeth Maia disse...

Meu querido! Que saudade! Apareça mais vezes. bjins

jacker disse...

prada bags
prada wallets
prada bag
prada handbag
prada handbags

Aplicada a conhecer e entender de Cinema

Então... há algum tempo eu ando incomodada com o meu pouco conhecimento sobre cinema aliada a uma péssima memória dos filmes que assisto. Co...