segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Texto em Lá Menor - por Cassiano Rodka


"Amor não se mede em litros ou joules. Amor se mede em metros. Melhor ainda, em quilômetros. A distância é a responsável pelo amor, quiçá, sua parideira e ama-seca. Ver, tocar, nada disso é o objetivo. São preliminares. Falsos alarmes. O amor mesmo está do outro lado do muro. Na ascendente do precipício. Precisa-se esticar o braço, dar o pulo, alongar a perna. A batida do meu coração reverbera os teus passos em direção ao infinito. Então segue a tua estrada contrária. Mas saiba que, a cada passo, a cada metro, meu amor cresce e meu coração dilata. Traça teu destino, mas não seja bobo. Que nessa distância, e a essa velocidade, já sou teu desde o início. "
Tirei daqui o texto e a imagem, e lá tem muito mais coisas bonitas como esta.

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...