sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Obrigações em excesso para uma semana curta

Olá

Que semana curta! O curioso é que ao longo dos dias sinto como se o tempo se arrastasse, e quando eu menos espero, chega a sexta-feira. ADORO sexta porque ela tem sabor e cheiro de adolescência. Eu sempre esperei muito dos meus fins de semana porque é na sexta e no sábado que pessoas trabalhadoras e esforçadas como eu (rs) tem oportunidade de relaxar um pouco e curtir o contato com as pessoas, papear, ouvir música, ter contato com a natureza, separar tempo para cuidar da alma e do corpo, cuidar de si... Tem uma música da banda Cidade Negra que diz: "Todo mundo espera alguma coisa de um sábado a noite... Bem no fundo, todo mundo quer zoar. Todo mundo sonha em ter uma vida boa. Sábado a noite tudo pode mudar." A rima é pobre mas o conteúdo é 100% verdade. Eu sempre espero muitas coisas boas, muita diversão no final de semana. Sempre quero interagir!

Falando nisso, hoje tenho dois aniversários e um happy hour pra ir... Tenho que dar prioridade ao que eu combinei primeiro, e depois vejo o que faço com o resto... mas não é sempre que tenho tanta coisa pra fazer. Por que eu passo meses sem alguma programação, e de repente aparecem tantos compromissos num dia só? Falando nisso, se eu morasse mais perto poderia aproveitar muito mais o fim de semana. Quero sair do lugar onde moro daqui a, no máximo, três anos. Aliás, estou com uma vontade enooooorme de mudar de cidade. O curioso é que essa vontade vem e passa. Mas eu pretendo mesmo me mudar.

Olha só que coisa curiosa: hoje de manhã, no trajeto para o trabalho, fiquei pensando em como eu sou uma pessoa sensível aos sons... eu lembro de músicas que eu ouvia quando era muito menina, e elas me emocionam até hoje, Eu percebo que minhas influencias musicais são coisas que me acompanham desde muito pequena, como é o que acontece com o Jorge Ben Jor e outros artistas, e com alguns estilos musicais, como é o caso da black music que eu ouvia no sistema de som do mercadinho próximo à casa da minha avó. Em 1985 (eu tinha uns 3 anos) eu morava com meus pais no centro de Manaus, e sempre escutava um samba que dizia assim "Dona Celestina, me dá água pra beber. Se você não me der água eu vou falar mal de você". Sempre achei muito curiosa a ameaça que o sambista fazia à avarenta senhora. Mas esta letra me marcou. Outra lembrança musical linda da minha infância é a melodia do Ursinho Pimpão, cantada pela Simoni. Lembra dela? Aquela, que casou com um presidiário...

Que lembranças né? Um sambista mala que ameaça uma pobre senhora, e uma cantora infantil doidona que se casou com um presidiário. hahaha

Todas as vezes que eu coloco vídeos com músicas aqui no blog, não é porque eu não tenho nada para escrever... é porque certas músicas falam tão completamente, com tanta eficiência, eficácia e efetividade sobre as coisas que eu sinto, e penso, que se torna absolutamente desnecessário acrescentar qualquer palavra sobre o assunto. E essas músicas do meu blog falam por mim. Sim, a música sempre fala por mim.

Aí vem mais uma musiquinha falante :) pra animar o fim de semana. Tem a letra e um videozinho super brega, mas a música é bem legal. Ouvi essa música, a primeira vez, há muito tempo atrás, e há algumas semanas tive o privilégio de me emocionar com ela escutando uma rádio no carro, a caminho de casa. AMO!


Carrossel - Banda Black Rio

Basta o teu olhar
pra me hipnotizar
Medo de me perder
como num sonho mau
Tempo que vai passar
setas vão me guiar
Guiam você também
mostram a verdade
Felicidade, enfim
Carrossel
Gira e volta ao mesmo lugar
Procuro e sei que vou encontrar
O amor que foi só de nós
Nunca desanimar
Tempo de acreditar
Que vai cicatrizar
Mesmo que seja em vão
Tempo que vai passar
Setas vão te guiar
Guiam a mim também
mostram a verdade
Felicidade, enfim
Carrossel
Gira e volta ao mesmo lugar
Procuro e sei que vou encontrar
O amor que foi só de nós
Só de nós
Carrossel
Só de nós
Carrossel

Um comentário:

Leo disse...

Clássico ursinho pimpão! Até hoje vejo muito marmanjo se lembrando dessa melodia, rssrssr! Só não combina com baladas do fim de semana! Sair na sexta-feira é como uma recompensa por trabalhar, é sim um dinheiro bem gasto, ao contrário do que muitos pensam e só querem poupar, ao ponto de não darem nem “água pra beber”, como a tal dona Celestina!

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...