domingo, 26 de outubro de 2008

Livros, fotos, bossa nova e artesanato

Aqui estou eu, em busca de uma vida mais cult, seja lá o que for isso. Procuro em blogs de pessoas que eu considero cult (mesmo sem nenhum critério) nomes de livros, bandas e figuras de outras classes artísticas que tragam um pouco mais de sabor e poesia para essa vidinha mais-ou-menos.

Eu adorava minhas aulas de história da arte, durante a adolescência, porque eu sabia que estava entrando em contato com uma informação disponível a um grupo seletíssimo de felizardos, no qual eu só me incluía porque o Papai do Céu gosta muuuito de mim, e fez com que eu conseguisse acesso às aulas gratuitas do CCCS, em Manaus. É isso aí... entender de teatro, gastronomia, cinema, televisão, artes plásticas, moda, literatura, decoração e música é muito cult, e essa vida de universitária me emburrece, essa vida de trabalhar todo dia de 8 às 18, me emburrece. Parece papinho de gente provinciana, mas eu tô me sentindo mesmo desse jeito. Toda vez que fico assim, corro para o computador e compro um livro, e foi isso que eu fiz hoje. Agora é só esperar e devorar. O escolhido de hoje foi o "O amante do vulcão" da Susan Sontag.

Mudando de assunto... ontem fui a uma feira de artesanato mundial e fiquei encantada com as peças mostradas nos stands da África, da indonésia, da Turquia e da Índia. Eram os espaços mais interesantes, tudo muito colorido, muito vivo. Só instigou a minha vontade de cair no mundo. Penso em como seria bacana trazer para a minha casa um artigo de decoração de cada parte desse mundão! O mais bacana dessa variedade eu não vi na feira: a multiplicidade de rostos e músicas e comidas... Mas aproveitei e comprei coisinhas para a minha casa. Comprei também uma cachacinha de uva, deliciosa.

Quero conhecer o mundo. Um dia eu chego lá.

__________________________________________

O ensaio fotográfico para o convite de formatura foi o acontecimento do fim de semana. Encontrar minhas amigas é muito bom, ainda mais para ficar linda nas mãos de uma maquiadora e posar de modelete para uma câmera fotográfica hehehe. Se bem que, eu não gostei da maquiagem que a moça fez em mim... Minha cara, depois de cinco minutos, ficou uma gosma. Depois de ser fotografada eu meti a toalha na cara e me livrei daquele reboco. Argh... Após as fotos, fomos lanchar num lugar super charmoso: o Quitinete. A comida tava ótima e o papo com elas é sempre bom.

Ao sair do Quitinete fui à Musimed, pois o Paulo estava tocando lá, num evento que eles chamam de Clube da Bossa Nova. Amo Bossa, mas achei aquilo um tédio tenebroso. Só esperei porque queria muito ir à feira de artesanato. Valeu a pena. Meu sábado foi delicioso, pois não há nada melhor nessa vida do que a companhia de pessoas queridas.

Um beijo. Boa semana!

Nenhum comentário:

As multidões

Nem todos podem tomar um banho na multidão: ter o prazer da turba é uma arte. Só assim se pode oferecer, à custa do gênero humano, um b...